Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2005

Notas!!!

O livro "Graduado em Marginalidade" do escritor Ademiro Alves (Sacolinha), será lançado em breve. Várias articulações estão sendo feitas, e o autor assegura que em pouquíssimo tempo a obra estará nas ruas, ou melhor nas livrarias, entidades e o escambau. E tem mais: Serão feitos lançamentos em diversos estados do Brasil, com ou sem editora. Pode acreditar.


O projeto cultural Literatura no Brasil está aceitando idéias para ser colocadas em práticas aqui no blog. Qualquer projeto literário que você tiver pode estar enviando para o projeto pelo e-mail:literaturanobrasil@bol.com.br

Estão abertas as inscrições para o 1° Concurso Literário de Suzano. Informações: 47591949 47474180
e-mail: concursoliterariosuzano@hotmail.com Repercussão de uma escrita

Passava da meia-noite do dia 23 de setembro, quando o jovem Gregório vinha cansado do serviço, pedalando em sua bicicleta e com uma mochila pesada dependurada nas costas.
- Fica quietinho aí e levanta as mãos. Está vindo da onde?
- Do servi…

Mais Poemas!!!

MANDADO
(Santos da Rosa)

Pode crer, Altino
Quantos te deixaram falando...
no ponto
E já era quase a meia-noite.

Te pegaram no estirante
O chicote nada adiantou
Foi mandado.

Quando C parou pra brincar com a molecada
Até lançaram que C devia ser estuprador.
Ta valendo, Altino...
Te dichavam
Mas sentem nojo do teu hálito.

Aí C descolou um trampo
Ficou radiante por um dia
E ficou radiante por um dia
E cansou rápido demais pra sentir tédio.

Poemas C já não pode ler
É uma questão de diploma – dizem os tais.
C falou que tava escrevendo, Altino
Teu sobrinho te perguntou por quê
C não soube responder.
E os caras te disseram:
-Vai encher laje, meu!

Pode crer, Altino
Algumas vezes C teve a sensação fugidia
de estar coçando a verdade
Mas não conseguiu firmar
se a presença desse espírito
Se desvenda na tonelada agonia
ou na alegria afanada
Então C percebeu que desespero
é um primo da esperança.

Segue, Altino..
Cu…

Cooperifa!

ARTE E CIDADANIA NO SARAU DA COOPERIFA

A cooperifa (cooperativa cultural da periferia) promoveu um ato poético contra a barbárie, ocorrida na baixada fluminense. Mais de 200 pessoas, entre artistas e convidados, se aglomeraram no bar do Zé Batidão, para ver e ouvir o manifesto pacífico do nosso sarau. O artista plástico, Mário Bibiano, expôs 29 painéis de pano, representando as vítimas da chacina. Os presentes puderam interagir nas obras, colocando mensagens e poemas como prova de indignação pela tragédia. Os presentes, que na sua maioria nunca foram ao museu ou a pinacoteca, puderam prestigiar, pela primeira vez, uma instalação artítisca, ali, ao seus pés, sem sair do bairro. Como prova de agradecimento, a comunidade permaneceu em silêncio e agradeceu com generosos aplausos. Suor e lágrimas e nenhuma gota de sangue - talvez por isso a ausência dos helicópteros do cidade alerta e do Brasil urgente-, numa noite repleta de arte e cidadania, de consciência e atitude, quando a maioria pref…

Mais informações.

Grupo de literatura e fanzine, “Rastilho”.
Reuniões todas ás terças-feiras ás 19h:00 no Espaço cultural APAC.
Rua Augusta Carvalho de Morais, 50 – Centro de Suzano – S.P
Informações: 91335960 / lygiacanelas@yahoo.com.br

(APROFAT) Associação dos Professores de Filosofia do Alto Tietê.
Filosofia sem café. Todo último domingo de cada mês, ás 16h:00
Onde: Espaço Cultural APAC.
Rua Augusta Carvalho de Morais, 50 – Centro de Suzano – S.P

Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Sócio Cultural Negro Sim.
Reuniões todo terceiro sábado do mês, ás 16h:00
Local: Sindicato da Construção Civil – Rua Campos Sales, 165 – Centro de Suzano – S.P
Informações: 83252368 / cpdnegrosim@hotmail.com

Sarau da Cooperifa.
Toda quarta-feira, ás 21h:00 no Bar do Zé Batidão.
Piraporinha – Zona Sul – S.P
Informações: 41397548


GUILHOTINA
(Santos da Rosa)

Lua sorrindo
Roçando as pontas
dos saltos
suicidas

Se um dia tua guilhotina
Varrendo as antenas
Endurecendo a lama
Acima de punhetagens e calmantes.

Lua pontiagud…

Novo texto!

Mais um dia (Robson Canto) Maria desperta de um sono profundo. Acabara de ter um sonho confuso, com seu marido, tentou se lembrar de algo mais não conseguiu.Maria se senta na cama, e tenta ver as horas com a luz que entra pela fresta do barraco, são 15 pras 4 da madrugada. Maria levanta esfregando as mãos, pois o frio da madrugada estava sendo implacável, caminha até a pia, e acende a luz, e olha pras duas filhas, que dormem juntas em outra cama. Andressa a mais nova de 3 anos, se mexe por causa da luz em seus olhos. Maria sorri com dó de sua filha.Maria pega o bule de café, e, despeja na pia o resto de café do dia anterior, em seguida lava o bule e coloca água dentro, acende uma boca do fogão, e, coloca o bule.Maria lava os pratos e os copos, e passa uma água no coador de pano, e, coloca duas colheres de pó de café. Abre a tampa do forno do fogão e retira o açucareiro. Espera mais alguns minutos até a água ferver, coloca três colheres de açúcar no bule, e, enche um copo pra si, bebe al…

Conto urbano.

Uma dose de autoridade
(Sacolinha)

Desceu do ônibus e olhou no relógio: Quinze pras dez.
Talvez fosse melhor não parar no bar do Canarinho, mas no ringue do mal pressentimento o sim sempre derruba o não.
Que mal tem tomar uma dose só para abrir o apetite?
E além do mais está escrito no estatuto do subúrbio: É do direito de todo trabalhador que pegou no pesado o dia todo, de fazer uma visita no bar antes de chegar em casa.
É isso mesmo que seu Samuel irá fazer, jogar um traçado goela a baixo. Uma balinha de hortelã esconde o cheiro. E que se dane a esposa se perceber, já basta ter que agüentar o mestre da obra o dia inteiro.
Entrou no boteco cumprimentando os seus colegas que no momento dividem uma garrafa de cerveja e discutem um assunto desses de boteco:
- Que nada rapá, Teodoro fala da muié dele, mas é mó noveleiro também.
Seu Samuel dá risada e pede uma dose de rabo de galo.
Seguindo esta cena um carro da Rota pára em frente ao bar e dele desce quatro fardados com armas nas mãos. Um deles gr…

Livros!!!

VEM AÍ O ROMANCE “GRADUADO EM MARGINALIDADE”, PRIMEIRO LIVRO DO ESCRITOR SACOLINHA.
LOGO, LOGO TODOS IRÃO LER A TRAGETÓRIA DE VIDA DO JOVEM VANDER FAUSTINO, MORADOR DO MUNICÍPIO DE BRAS CUBAS (ALTO TIETÊ) SÃO PAULO.
AGUARDEM!!!

É hoje ás 19 horas:

Lançamento do novo livro do escritor e roteirista Fernando Bonassi.
Romance, O MENINO QUE SE TRANCOU NA GELADEIRA (Ed. Objetiva), na FNAC da Paulista (Endereço: Av. Paulista 901 - Estacionamento pela Alameda Santos 960).

Mais textos!

Catador
(Por Gilberto Bastos)

Cata no chão um papel. Altura mediana, pés descalços, olhar febril.
Cata uma história recente, o homem de olhar Brasil.
Lata de lixo, solidão, vira e mexe a cada esquina da exclusão.
Criança coberta de fome come restos de um produto capital burguês.
Não adianta lamentar a sina do catador. O egoísmo é celebrado.
Não me venha com olhares de pena, o que pensas ao ver um cadáver?
Os pés rachados de um homem como vocês, põe a luta e a dor lado a lado.
Um panorama de infelicidade que consome a dignidade do ser.
Esperto o anônimo molha sua carroça-cruz pra dar valor a sua posse.
Vende ao ladrão da reciclagem, que recebe a conta-gotas seu suor.
Bebe um trago de satisfação, alimenta sua prole e vai a luta. Sua sorte.
Cata no chão mais um papel. Altura mediana pés ainda descalços, olhar febril.
Cata uma história eterna, catadores, ambulantes. Moradores de rua,
poetas errantes, que vivem jogados nas esquinas desse país senil.

Gilberto bastos jr.
poeta e ativista comunitário
em breve …

Detalhes...

Atenção, muita atenção. Este blog está recebendo de 30 á 50 visitas por dia. Nos finais de semana e feriados chega a atingir 70 visitas. Como este blog não tem o link “comentário”, não sabemos direito quem são os nossos internautas leitores. Temos apenas o número e a cidade de onde acessam.
Você que acessa este blog, favor enviar um e-mail para nós: literaturanobrasil@bol.com.br
Faremos promoções neste blog e valorizaremos os nossos leitores. Portanto, não deixe de enviar o seu e-mail.


Fato histórico na Literatura de Suzano

Lançado 1º Concurso Literário de Suzano promovido pela Secretaria Municipal de Cultura.
Já que se trata de literatura no município de Suzano, o projeto cultural Literatura no Brasil foi procurado para dar um suporte.
Haverá duas categorias: Contos e Crônicas / Poesias e Poemas.
A premiação que valerá para as duas categorias serão:
1º lugar: Medalha + Livro
2º lugar: Medalha + Livro
3º lugar: Medalha + Livro
4º lugar: Menção honrosa + Livro
5º lugar: Menção honrosa + Livro
E os …

Bonassi

Novo livro do escritor e roteirista Fernando Bonassi.

Prezados Amigos:

Na próxima terça feira, dia 19 de abril, à partir das 19 horas, estarei autografando meu novo romance, O MENINO QUE SE TRANCOU NA GELADEIRA (Ed. Objetiva), na FNAC da Paulista (Endereço: Av. Paulista 901 - Estacionamento pela Alameda Santos 960)
Será um prazer vê-los por lá.
Abraço;
Fernando Bonassi

Cooperifa

Segue notícias do sarau da Cooperifa:

Quarta-feira(06.04), recebemos a visita da Secretária de Cultura de Itapecirica da Serra, Patricia Cerqueira, que emocionada propôs uma data para apresentarmos o sarau na sua cidade. Falta acerto da data. Em breve. Também na quarta tivemos o jogo do corinthias, do santos e a novela américa, e mesmo assim nosso medidor do ibobe registrou 173 pessoas ligadas no nosso sarau. O mestre salas Douglas dançou para a gente.
Domingo (17.04), 11hs o churrasco de confraternização do pessoal da Cooperifa. Os poetas e poetisas querem fazer a manutenção da nossa família, por isso o motivo do churrasco. Só paga o que consumir. Rola também um sambinha. O jornal hoje de Taboão da Serra cedeu um espaço para a cooperifa que inicialmente Marco Pezão escrevia, mas devido ao acúmulo de atividades passou pra mim. Leia a seguir o texto da semana passada:

EXAME DE PRÓSTATA NA MEDIOCRIDADE
O sarau desta semana foi uma das noites mais bela e nervosa dos últimos tempos. A poesia,…

Indicação do mês

Por que não dancei
(Esmeralda Ortiz)


Um currículo da vida de uma menina negra e pobre que, acabou saindo de casa aos oito anos de idade por causa do monstro que assola muitas casas na periferia: a violência familiar.
Esmeralda é o nome da autora e personagem do livro. Personagem que apanhou muito de sua mãe quando esta estava bêbada. Os instrumentos para bater eram pedaços de pau e chicote.
Na rua, Esmeralda fez o primeiro e o segundo grau, prestou vestibular e fez a faculdade. A sua formação ficou por conta da profissão “Trombadinha” e da ocupação “Drogada”.
Em casa foi estuprada pelo padastro e na rua por outros homens. Sofreu.
Comeu, aliás, degustou o pão que o diabo babou, porém, levantou e olhou para trás. Vendo que nada tinha construído, resolveu correr atrás do prejuízo.
Com a ajuda de alguns bons corações, chegou na área, mirou, atirou e conquistou metade dos seus sonhos.

Demian
(Hermann Hesse)

Religião, guerra, romance e vícios, são os pontos mais fortes desta obra.
Um livro de leitura …

O LIVRO!

Trecho do Capítulo 18 do livro “Graduado em Marginalidade”, do escritor Sacolinha, que estará em breve nas livrarias...

Á noite na prisão todos dormem, exceto Vander. Assim como Graciliano Ramos, Burdão é um cupim do edifício burguês onde aplicam inseticidas.
Depois dessa última notícia, a resignação de Vander foi pro ralo, junto com seu cuspe seco e crucial. O ódio que estava crescendo há muito tempo, agora transbordou. Com a luz da cela apagada e a trilha sonora saindo da boca de um cachorro, Vander reflete. Recorda a morte do seu pai, da sua mãe e o sofrimento que ela teve antes de morrer.
Relembra a chacina que houve onde as vítimas eram Escobar e seus cinco ajudantes. Pensa na desgraça de dona Carmem e seu filho Teddy. Reflete a morte de Vladi, Catinga e alguns outros. Por fim, a sua herança que foi consumida pelo fogo.
E a Vila? Não é mais a mesma, os botecos não são mais botecos, e sim inferninhos, lanchonetes da boca. Burdão pelo menos podia refletir a situação. Se estivesse em ca…

Notas...

Vem aí o trabalho literário feito pelos escritores e poetas: Marcopezão, Alessandro Buzo, Sérgio Vaz e Sacolinha. Esse trabalho será publicado em diversos veículos de comunicação. Aguardem!

E Atenção: O livro "Graduado em Marginalidade" do escritor Ademiro Alves (Sacolinha), será lançado em breve. Várias articulações estão sendo feitas, e o autor assegura que em pouquíssimo tempo a obra estará nas ruas, ou melhor nas livrarias, entidades e o escambau. E tem mais: Serão feitos lançamentos em diversos estados do Brasil, com ou sem editora. Pode acreditar.

PRECISÃO
(Allan Santos da Rosa)


Uma mulher
que me incentive a criar
quando sorrir e quando chorar
quando dormir e quando suar.
Que seja o entrelace de escultura e desenho,
balé e candomblé.
Que seja meu partido político, minha televisão,
meu futuro caindo em pétalas.
Com quem faça grandiosos planos
e na hora do vamo ver
me diga que tá com preguiça,

Poemas...

Eu quero ser um pássaro e não um homem
(Francisco Pereira Gomes)
Eu quero ser um pássaro e não um homem
Para voar sobre as matas verdes do Brasil
Pousar nas nuvens que no horizonte somem
E não pisar neste solo hostil.

Esta terra outrora tão cobiçada
Já não é fértil como antigamente
Porque a terra esta contaminada
Ensopada de tanto sangue inocente

Nossos rios são artérias entupidas
Cachoeiras; coração que não mais pulsam!
Suas águas estão todas poluídas
Nos seus leitos lixos podres flutuam

Eu queria ser um pássaro e não um homem
Pra fazer meu ninho em copas de árvores belas
E não sentir a vergonha de passar fome
Nem morar nos barracos das favelas

Para não ver crianças cheirarando cola
Ou morrer nas filas dos hospitais
Se for pra ver crianças pedindo esmola
Melhor viver, no reino dos animais. A criança e o poeta

Há! Se o tempo parasse de repente,
E voltasse a ser como era antigamente
Para eu reviver velhas alegrias.
E eu voltasse a ser criança novamente,
E se possível, ser criança eternamente...
E envelhecer na …

Entrevista do mês

Com Fernando Bonassi...

L.B: Quando você teve o interesse pela leitura e pela escrita?
Bonassi: Aos 12 anos me apaixonei por uma menina que não me olhava na cara. Comecei a escrever bilhetes pra ela, que não enviava... apesar de não enviar, me sentia mais aliviado ao escrever, ao relatar pra mim mesmo o drama desse amor. Percebi que queria isso, me aliviar do peso de uma existência sem graça. Por isso escrever.

L.B: A escritora Nélida Pinon disse que o papel do escritor é de despertar a ira de uma consciência. Qual o seu papel como?
Bonassi: Escrever é aliviar-se e colocar um ponto de vista no mundo, dar uma pernada na morte e aprender a aproveitar o prazer. O livro ajuda, mas a consciência desperta por sua própria experiência.

L.B: Qual a sua formação acadêmica?
Bonassi: Sou formado em cinema na USP.

L.B: Quais as suas influências literárias?
Bonassi: Li Henry Miller e Graciliano Ramos como se fossem bíblias!

L.B: Por que você não escreve poesia?
Bonassi: Não vejo diferença entre prosa e poesi…

Literatura Negra!

O Livro “Cadernos Negros” é um projeto literário onde o objetivo é levar pra sociedade a literatura negra. Em parceria com o movimento negro “Quilombhoje” e com o governo federal o “Cadernos Negros” é lançado uma vez ao ano, sendo um ano só com poesias e o outro só com contos.
No momento está no volume 27. Este ano será de contos, qual será lançado em dezembro.
Confira abaixo algumas poesias dos Cadernos Negros.

De quatro, Zeus figura em (ex)cultura nativa o(culto) orixá Exu vai comendo-lhe o cu (Márcio Barbosa - CN 13, p.46)

"Tesão"
Teu falo é um facho Fascinante. Eu me encrespo Sempre... Teu Facho é um fato Irreversível! (Regina Helena da Silva Amaral - CN 9, p.32)

Ejacoração
Quando tua ausência se multiplica em dias eu me divido em saudades consciente ou não e de resto sobram poemas quando a vida devolve oficialmente tua presença o coração dá voltas e dispara ejaculando promessas de amor (Jamu Minka - CN 5, p.32)

Luz na Uretra
O coração na cabeça do pênis sístole e diástole sou-…

Mais...

A pipa
É o pássaro de papel
Está longe da gaiola
Mas tem a liberdade vigiada
Pela linha do carretel.
Na batalha
Pelo controle do ar
A ironia é quem sela o destino.
O menino pra vencer
Tem que ter o melhor cerol
Enquanto o pipa torce pra perder
E seguir livre rumo ao sol. Sérgio Vaz Grupo de literatura e fanzine, “Rastilho”.
Reuniões todas ás terças-feiras ás 19h:00 no Espaço cultural APAC.
Rua Augusta Carvalho de Morais, 50 – Centro de Suzano – S.P
Informações: 91335960 / lygiacanelas@yahoo.com.br

(APROFAT) Associação dos Professores de Filosofia do Alto Tietê.
Filosofia sem café. Todo último domingo de cada mês, ás 16h:00
Onde: Espaço Cultural APAC.
Rua Augusta Carvalho de Morais, 50 – Centro de Suzano – S.P

Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Sócio Cultural Negro Sim.
Reuniões todo terceiro sábado do mês, ás 16h:00
Local: Sindicato da Construção Civil – Rua Campos Sales, 165 – Centro de Suzano – S.P
Informações: 83252368 / cpdnegrosim@hotmail.com

Sarau da Cooperifa.
Toda quarta-feira, ás 21h:00 no Bar do Z…