22 dezembro, 2011

Um ano vitorioso

É mais um ano que chega ao fim, e outro próximo a iniciar.
É hora de parar, refletir. Pensar no que acertamos ou deixamos de acertar, nas conquista e naquilo que não foi possível conquistar.
Também é hora da agradecer a Deus por tudo. Pela saúde, o trabalho, a família.
É necessário fazer uma retrospectiva  do ano inteiro, os bons momentos e os não tão bons, sacar tudo que for proveitoso e utilizar no próximo ano, o que não tiver proveito, deixar que se vá junto com o ano velho.
Chegou o momento de agradecer por cada dia de sol e cada noite em que pudemos ouvir o barulho da chuva. Pelas cores que pudemos enxergar e os sons que pudemos ouvir, pelos abraços que demos e recebemos, e quem sabe lamentar os não recebido nem dado.
Este ano particularmente  tenho muito que agradecer, muitas coisas maravilhosas aconteceram do começo ao final do ano.
Em fevereiro nasceu minha filha.
Em abril lancei meu primeiro livro sozinho em São Paulo.
Em junho visitei meus pais e lancei meu livro no Ceará em minha terra natal  Farias Brito, fui recebido com festa.
Em outubro fui premiado no primeiro festival de cordel Pela CTN ( Centro de Tradições Nordestinas) a nível nacional.
Sem contar os folhetos de cordel que lancei, e concurso de frases que ganhei. Bem meus amigos o ano ainda não acabou, mas já foi vitorioso.
Mas para aquele que não foi tão bom assim, pense positivo, trace uma meta, um objetivo se empenhe mais e verás tudo pode dá certo se acreditarmos.
Todo ser humano é o que acredita ser.

Virada de mesa.

Vou, vou virar a mesa,
Pegar a tristeza,
Vou dar um coro mandar embora,
Vou, fazer uma limpeza,
Comprar alegria,
O que for tristeza,
Vou jogar fora.


Francis Gomes


Um feliz natal a todos e um 2012 cheio de conquistas e muitas vitórias.
E não esqueçam todo SER HUMANO É O QUE ACREDITA SER.

Francis Gomes

http://www.poetafrancisgomes.blogspot.com/

16 dezembro, 2011

Oficina de artesanato

Em clima de encerramento realizamos uma oficina de artesanato em feltro aqui no Círculo das Letras. Reunimos algumas leitoras aqui do Círculo e passamos uma tarde bastante agradável.









Conte sua História

Alexandra Justino, nossa companheira de luta contou sua trajetória de vida aqui no Círculo das Letras encerrando o Conte sua História de 2011.

Seguem algumas imagens





Comunidade do Conto - Ficção Científica

Algumas imagens do último encontro do ano da Comunidade do Conto.




12 dezembro, 2011

Pra fechar o ano!

Sarau LiteraturaNossa

Nesta sexta-feira, 16/12, às 19h30

Local: Ponto de Cultura "Círculo das Letras"

Rua Bandeirantes, 606

Jd. Revista - Suzano - SP

Tel: (11) 4752-3996

08 dezembro, 2011

Ex-Pantera Negra se livra de pena de morte nos EUA

SALVE ABUL

Mumia Abu-Jamal estava havia 30 anos no corredor da morte.
Pena por assassinato em 1981 foi comutada em prisão perpétua.
O ativista negro Mumia Abu-Jamal, ex-membro do grupo Panteras Negras, não será mais executado, anunciou nesta quarta-feira (7) a Procuradoria da Filadélfia, no estado da Pensilvânia, após 30 anos de batalhas legais.
Abu-Jamal foi condenado à pena de morte pela morte do policial branco Daniel Faulkner em dezembro de 1981 e, após a decisão da Procuradoria, cumprirá agora a pena de prisão perpétua, segundo as leis do estado da Pensilvânia.

Mumia Abu-Jamal em foto de 12 de julho de 1995 (Foto: AP)Grupos de ativistas e de direitos humanos haviam pedido para que mudassem a pena de morte de Abu-Jamal e uma corte federal de apelações dos EUA ordenou um reexame da condenação, sem mudar o veredicto de culpado pelo assassinato.
Abu-Jamal, de 57 anos, sempre negou ter cometido o crime. O caso se tornou uma causa célebre dos críticos da pena capital.

Lançamento do livro '' Não temos muito tempo"

A festa foi boa. Quem não acreditou, perdeu. O Mano Cákis chegou. Família presente, muita gente, auditório lotado aplaudem de pé''Família Dossye'' é nóis é nóis.







 Agradeço a todos que estiveram presentes, amigos, familiares, parceiros, companheiros, camaradas, muito obrigado pela presença. Paz pra Todos. Axé

07 dezembro, 2011

Sarau Pavio da Cultura

PAVIO DA CULTURA

Último Sarau do ano + Lançamentos


Dia 10/12 – das 20h às 22h
Local: Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi
Rua Benjamin Constant, 682 – Centro – Suzano - SP

Último sarau terá lançamento de revista e livro
Na última edição do ano o Pavio da Cultura promove o lançamento da revista Trajetória Literária 7 com 22 autores.

No próximo sábado, 10/12, a partir das 20h será realizada a última edição do ano do tradicional sarau Pavio da Cultura. A atividade será no Centro de Educação e Cultura "Francisco Carlos Moriconi" (Rua Benjamin Constant, 682 – Centro – Suzano - SP). Este sarau é uma realização da Prefeitura de Suzano em parceria com a Associação Cultural Literatura no Brasil.
Nesta edição, haverá o lançamento da revista "Trajetória Literária nº 7" e contaremos com a presença dos 22 autores que participam da revista, além dos 11 ilustradores. A revista é o resultado do 7º Concurso Literário de Suzano - Edição Moacyr Scliar, realizado ao longo de 2011.
Cada pessoa presente no lançamento terá direito a um exemplar autografado pelos autores e ilustradores.
Durante o sarau será lançado também o livro "Arrabalde" do poeta paulistano Berimba de Jesus.
Além de recital de poesias, haverá ainda literatura de cordel, leitura dramática, apresentação de música e dança, além da exibição de filmes documentários.
Os interessados em se apresentar no sarau devem chegar com 30 minutos de antecedência, às 19h30.
Outras informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (11) 4747-4180.

02 dezembro, 2011

Lançamento dos livros "Não temos muito tempo e Contos da vida alheia''

Salve. Sábado dia 3/12 terEmos mais um lançamento de livros na cidade de Suzano. Novos escritores vem mostrando a cara através de uma parceria com a secretaria da cultura e a Associação Cultural Literatura no Brasil.
Desta vez Mano Cákis com seu livro "Não temos muito tempo" e ''10 contos da vida alheia " de Maria Cristina Aro.






O incrível homem pelo avesso

O grupo de teatro Contadores de Mentira esteve hoje aqui no Círculo das Letras para apresentar seu novo espetáculo "O incrível homem pelo avesso" que tratava sobre a guerra de Canudos. Esteve presente as crianças aqui do bairro e as professoras da EMEI Amália Maria de Jesus com suas crianças. Confiram.
















Agenda de Dezembro

Nossa programação de dezembro está na Agenda Cultural de Suzano. Confira e participe!














30 novembro, 2011

É só chegar!!!


A trupe Contadores de Mentira estará aqui no Círculo das Letras apresentando o espetáculo O homem ao avesso, inspirado na Guerra de Canudos.


A apresentação acontecerá nesta sexta-feira, dia 2 de dezembro às 16h.


A classificação é livre e a entrada gratuita.


Mais informações:4752-3996

25 novembro, 2011

Alunos comentem duplo homicídio


Sexta feira. Dezessete horas e quarenta e cinto minutos, do dia vinte e cinco do mês de novembro de dois mil e onze. Um dia comum, para eu que chegava do trabalho e para muitos, menos para os estudantes da Escola Osvaldo de Oliveira Lima que estudam no horário da tarde.
Ao passar em frente à escola percebi algo estranho e seria impossível não perceber, até um cego perceberia porque provavelmente tapeçaria na multidão de mutilados pelo chão. Uma mulher com dois sacos cheios, e reclamando de tantos pedacinhos dos mutilados espalhados pela rua.
Perguntei o que estava acontecendo e a resposta, me deixou, triste, revoltado,  indignado para melhor falar.
Naquela hora vi dois crimes absurdos sendo cometido ao mesmo tempo. Os responsáveis pelo crime solto e os irresponsáveis também.
O primeiro grande crime cometido. Crime contra a natureza, em uma  época em que todos dizem se preocupar com o meio ambiente, reciclagem, sustentabilidade a gente ver pessoas nadando contra a corredeira, remando contra a maré.
Segundo crime, tão grave quanto o primeiro. Conhecimentos em pedacinhos. A língua mãe desrespeita, a geografia em alto relevo mostrava a história pelos ralos e esgotos, a matemática somava os crimes, subtraia o tempo de vida e dividia a culpa  por dois.  Livros rasgados.  Isto mesmo, livros rasgados, vou repeti para os que acharam engraçado ou para quem não entendeu ainda o tamanho do crime, livros rasgados.  Mas voltando à resposta da mulher:
 - Hoje era o ultimo dia de aula destes imundos, e saem fazendo isso. Não sei que tipo de educação  receberam em casa ou  na escola para no ultimo dia de aula, sair rasgando seus livros e cadernos e espalharem pelas ruas. Você acha uma coisa desta!
Dentro de mim a pergunta que não quer calar: Quem é  o irresponsável por tudo isso, digo irresponsável sim senhor, pois não vejo responsabilidade nenhuma nisso.
Pensamos juntos, se os livros foram distribuídos gratuitamente, e não serão utilizados novamente, deveriam ser recolhidos de volta para que o governo mandasse para incinerar ou reciclar, isso não é feito, então o governo  é culpado.  A escola  por sua vez não faz nada também.  Ela poderia não esperar apenas  pelos órgãos responsáveis, e logo no inicio do ano já preparar uma campanha para recolher este material, um ponto de coleta para os livros.
Para eu, livros são como filhos abandonados enquanto muitos desprezam outros estão desesperados por um.
Por outro lado, os pais será que perguntam aos seus filhos o que fizeram com os livros e cadernos? Certamente que não, nem mesmo aqueles que estão  tirando os papéis de sua calçada.
Então aqui vai minha resposta a esta vergonha, este crimes contra a natureza, e contra o verdadeiro conhecimento, os livros.
Quem rasga um livro, não rasga apenas papéis cheios de letras, números e figuras. Mas rasga parte da história, tira  de quem não pode comprá-lo o direito de se tornar mais sábio, mais culto, mais humano.
Quem rasga um livro, apaga o passado, deixa a história incompleta no presente, e muito provavelmente  torna para os outros e si mesmo o futuro muito longe do que ele próprio deseja.

 Francis Gomes

http://www.poetafrancisgomes.blogspot.com/

22 novembro, 2011

Dia da Consciência Negra no Pavilhão da Cultura Afro-Brasileira em Suzano

Aqui em Suzano o Dia da Consciência Negra é um feriado para lembrar aqueles que muito lutaram para que o povo negro seja tratado com dignidade, como mereçe todo ser humano e conscientizar que ainda há muito a se fazer para que isso aconteça. No Pavilhão da Cultura Afro-Brasileira, a Prefeitura de Suzano e o Negro Sim realizaram o shows com Versão Rap, Família Dossyê, DRM, Johnson Light, Marginaliaria e a atração especial A Família, um dos melhores grupos de RAP do Hip Hop nacional.


Marginaliaria





A família








Próxima edição