30 janeiro, 2010

HOMENAGEM À SOGRA

CANÇÃO DA SOGRA.

Minha querida sogra,
Sogrinha do meu coração,
À você fiz esse poema,
Onde expresso minha paixão.

Passe o tempo que passar,
Jamais vou lhe esquecer.
Um dia, eu fiz uma jura,
Vou cumprir, vai ver.

É só seu, o espaço no meu peito,
É Deus no céu, você na terra.
Aqui encerra esta canção,
Sogra querida, sogra do meu coração.

Paulo Odair.

blog, http://pauloodairdapoesia.blogspot.com/

E-mail: paulodapoesia@hotmail.com
celulares::011-7234.1382 e 7495.0175(vivo)
Tel: fixo, 011-4743.1304 ( após as 19 horas.

Dos Anjos

O Grito do Artista Edvard Munch Ano 1893.

Uma mulher desesperada
Busca resgatar seu maior tesouro
Sem voz, sem luz, sem som, sem palavras
Perambula às escuras pelas ruas ensolaradas
Em busca de ajuda, acolhida.

Bate em diversas portas
Inclusive a da justiça, da lei, da segurança
E não obtém resposta.

Que ironia! A vítima escondida,
E o bandido sorri e desfila!
Uma porta se abre, mas dez à sua frente, estão cerradas
Pelo concreto da indiferença
Que nos faz dizer não sem sentir mágoas.

E dizemos a todo o momento:
É seu direito! Mas...
Não há vagas, não podemos, não temos, e algumas vezes, não queremos.


Ter direito não serve de alento a essa mulher desesperada
Que sem compreender o seu momento
Sentada, prostrada, na bancada
Sorri em agradecimento
Pela atenção que lhe foi dada.

Eu, em seu lugar, não sorriria
Gritaria, espernearia, choraria
Mas... quando não se pode
Gritar, ouvir, escrever ou se expressar.

Quando se vive em mundo
No qual os símbolos não se refletem
Resta somente o choro e a resignação
Por que, por aqui, o direito se adquire através do berro.

obviedade


Congestionamento.
Tensão paira no ar.
Calma minha gente!
Buzina, não faz carro andar.

CUIDADO! É TUDO MODA.

Não pinte seu cabelo de amarelo pra ficar na moda
Oxigenada e papel crepom faz mal pra pele e provoca
calvície.

MEU AMOR:
Não pare de comer pra ficar magrinha.
A moda da anorexia e bulimia já levaram muitas para o
cemitério.

MEU BEM:
Você não precisa de lipoaspiração nem silicone nos seios;
Gosto de você como é e adoro peitos naturais,grandes
ou pequenos.

Estudar inglês,frequentar academia é tudo moda
Se americanizar é moda,comer em macdonalds,
passear em shopping center é moda.

Saiba que você esta fora da moda,
porque naquela festa você não beijou nem dez que é o
mínimo.

Se iniciou com hemp ouvindo Bob Marley.
Achou que ouvir reggae e fumar maconha era moda
agora só toma ecstasy,cristal e outros ácidos em festa
rave porque descobriu que essa é a moda do momento.

Me disseram que estou fora da moda por que não
costumo transar no primeiro encontro nem me enfio
em qualquer buraco.

Ela tinha 20 anos de idade e nunca havia transado era
chamada pelas jovens mães solteiras adolescentes da
escola de careta e diziam estar totalmente fora da moda.

Na busca de afirmação cometeu um ato que nunca
sai de moda.
Enfim virou evidência com a prática do
suicídio.

>Ninguém é aquilo que aparenta ser

Materialismo se mostra presente
Sentimento inexistente
Não há mais esperança, tudo acabou.
Honestidade, reciprocidade, cumplicidade.
Se não há verdade, não há relação, seja qual for.

Más intenções nunca passaram pela mente.
Mesmo mantendo conflitos no subconsciente
Mas sigo em frente, não abaixo o nível, sinto um alivio.
De não ter que olhar pra trás e esperar você chegar.

Ninguém é aquilo que aparenta ser
Em pouco tempo cairá sua mascara
E verão quem é você.

Hipócrita, demagogo, fascista.
Cadê as idéias revolucionárias e anarquistas.

Mesquinha é sua pessoa
Brinca com sentimentos como se fosse um jogo à toa
Sempre tive duvidas, mas queria acreditar.
Que as palavras proferidas por você fosse verdade. Mesmo não tendo um pingo de vaidade
Mas não tenho pressa, o mundo me espera.
Na historiografia faço um recorte e jogo tudo fora.
Sem fontes, não existe historia.

29 janeiro, 2010

ATENÇÃO!!!

A partir de agora, quem comprar o meu livro, leva junto o DVD da Associação Cultural Literatura no Brasil.
Associação Cultural Lieratura no Brasil, dando um passo à frente, mostrando que Cultura é possivel à todos nós.
Estude, leia, escreva. Eu, você, somos importantes para o Brasil.

27 janeiro, 2010

the best

a fésta no ibira foi sem duvida nenhuma muinto boa
pabens a todos...
Desculpem pela falha no texto **CANÇÃO DO EXÍLIO** Poema de Gonçalves Dias
CANÇÃO DO EXÍLIO.

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o sabiá;
As aves, que aqui gorgeiam,
Não gorgeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas tem mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
N

25 janeiro, 2010

MINHA SOGRA!!!

DE +

Ela é perfeita,
É um amor de mulher.
Tem um coração, que vale ouro,
Seus lábios, seus seios, um tesouro.

Ah! como eu amo essa pessoa.
Suas pernas grossas,
Seu andar cheio de malícia
Me faz pensar:
Essa mulher é uma delícia.

Sua voz calma,
Roupa sensual, transparente,
É uma provocação para a gente.
Tudo nela chama a atenção.
Ah! Meu Deus, olha a minha situação.

É tudo isso que falei,
Mas não pode ser minha.
Tem tudo de bom e de sobra,
Ah! se ela não fosse minha sogra!!!
PAULO ODAIR
E-mail, paulodapoesia@hotmail.com
blog, HTTP://PAULOODAIRDAPOESIA.BLOGSPOT.COM/
CEL: 011-7234.1382 E 7495.0175 (VIVO)
FIXO:4743.1304 (SOMENTE APÓS AS 19 HORAS)

Sarau Ibirapuera 24 de janeiro de 2010.

Olá queridos amigos!

O sarau no Parque do Ibirapuera foi simplesmente demais! Parabéns a todos nós pelo trabalho desenvolvido.
Tirando a chuva, que fez o nosso lanche coletivo se encerrar mais cedo, tudo esteve maravilhoso.
Com certeza, muitos outros virão, e cada vez melhores.
Bjocas Débora

DICA

Olá pessoal , acabei de ler o livro,¨ Menino de engenho¨ do autor,
José Lins do Rego, um ótimo livro, 160 páginas , de fácil e gostosa leitura.
Esse eu recomendo, é ótimo.

As meninas - Débora Garcia

As gargalhadas das meninas
Despertaram-me durante o trajeto
Acordei aborrecida
Querendo dizer algo indigesto!

Abri os olhos, vi as meninas gargalhando
Como são lindas as meninas!
Passei o dia cantarolando!

22 janeiro, 2010

pgada forte

SONETO DE FIDELIDADE.

De tudo, ao seu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, sempre e tanto,
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Vinicius de Moraes.
Do livro, O MELHOR DE VINICIUS DE MORAES.
Vale conferir.
RETIFICAÇÃO!!!

Por falha minha, anunciei dia 25 de janeiro o evento no PARQUE do IBIRAPUERA, quando o certo é, dia 24 porém os horários e demais informações estão corretas.
Vamos todos curtir uma véspera de aniversário da cidade de São Paulo com música, poesias e muito mais..
Paulo Odair

21 janeiro, 2010

DIA 25 DE JANEIRO , ANIVERSÁRIO DA CIDADE DE SÃO PAULO!!!!!!!

São Paulo aniversaria, quem ganha o presente somos nós, num grande evento cultural.
Haverá a apresentação de poetas e escritores num Saráu de Poesias de vários grupos literários de todos os lugares.
Estaremos nos apresentando no horário das 10,00 hs às 11,30 horas.
Compareça você também nessa homenagem à cidade de SÃO PAULO !!!!!
CONVERSA PARA BOI DORMIR

É daquele companheiro,
Ao bater à sua porta,
Logo após lhe dizer bom dia
O amigo ja pedir dinheiro.

É estar bem acompanhado na cama,
No melhor dos seu amores,
O telefone tocar estridente,
E do outro lado alguém lhe falar,
Que ironia,da bolsa de valores.

É ao levar um belo chifre,
Argumentar aos amigos que não é nada,
Que vai perdoar a falha da sua amada,
Até porque, você bem sabe, que não vai.

É sentir essa dor no peito,
Todo dia, toda hora, sempre que fica nervoso,
E sair dizendo que tudo é normal,
Mesmo porque, você bem sabe,
Um dia, por causa disso,
Vai parar este seu coração.

Paulo Odair.
E-mail: paulodapoesia@hotmail.com
celulares: 011-7234.1382 e 7495.0175
fixo: 011- 4743.1304 (após as 19 horas)

JOSÉ

E agora José?
A festa acabou,
A luz apagou,
O povo sumiu,
A noite esfriou,
E agora José?

E agora você?
Você que é sem nome,
Que zomba dos outros,
Você que faz versos,
Que ama, protesta?
E agora José?

Carlos Drummond de Andrade

Como agir






Quase sempre agimos de cabeça quente,
E coração frio,
Quando fazemos ao contrário,
Somos humanos.








Francis Gomes
Sabedoria de Pai




Papai sempre me falou
Meu filho esteja certo
Onde existir o primeiro
Há um segundo por perto
Por mais que pareça incrível
Quem se acha invencível
Sempre encontra um mais esperto

Quem só ganha um dia perde
Quem só perde um dia ganha
Até mesmo o mais forte
Tem uma hora que apanha
Papai sempre me dizia
Até o cão que vigia
Um dia o próprio dono estranha








Francis Gomes

Concurso de marchinhas 2010 - Suzano

Olá queridos amigos. Não sei se todos sabem, mas além de escrever poesias, componho algumas músicas pois, acredito que a música e poesia são indissociáveis.
Toda música tem poesia, mesmo que não a expresse em palavras, e toda poesia tem rima, métrica, compasso ou musicalidade, mesmo que não a expresse em notas musicais.
Em fim, estarei participando do Concurso de Marchinhas Carnavalescas que se realizará aqui em Suzano.
A letra é minha e a música é do Estevão. Aproveitamos esse feriado para gravar, apesar de cansativo, foi bem legal. Contamos com o auxílio de grandes amigos para deixar a música no ponto. Seguem algumas fotos:

Eu e meu namorado Estevão, que coordenou todo o trabalho. Meu maestro!


Estevão e nosso amigo Milton, O Trombonista.

Márcio, O Contra-baixista.

Débora, A Cantora.

Se a minha música for selecionada, no dia 03 de fevereiro as 20h, estarei me apresentado com os demais concorrente no teatro municipal Dr. Armando de Ré. Conto com a torcida e a participação de todos vocês.
Segue a letra da música. Quero ver todos com a música na ponta da língua (rs).
Bjocas Débora
Frevo
Débora Garcia e Estavão (Ray)

Lá vem, lá vem, lá vem a Nega
Lá vem a nega, Nega maluca
Lá vem, lá vem, lá vem a Nega
Lá vem a nega, Nega maluca

Será que é feita de mola?
Quem vê não tem explicação
Agacha e sobe graciosa
Essa neguinha é um furacão!

Traz a sombrinha colorida
Roda sua saia assim, assim
Pula o frevo alegremente
Pro carnaval não ter mais fim

Lá vem, lá vem, lá vem a Nega
Lá vem a nega, Nega maluca
Lá vem, lá vem, lá vem a Nega
Lá vem a nega, Nega maluca









20 janeiro, 2010

POESIA

HISTÓRIA DE UM MENINO.
Quando eu era menino
O meu pai dizia:- Estuda rapaz!
Você vai crescer, vai ser médico
Vamos ter na família um doutor.
Mas eu era só um menino,
Nem sabia ainda o que eu queria.
Médico, eu? Não ia dar não,
Me borrava todo só de ver injeção!

Os meus amiguinhos riam de mim.
Temos aqui um doutor! É, temos sim!
Um menino mais velho
Num deboche perguntava:
Hei! Doutor! O que é bom para gonorréia?
Eu ja de saco cheio respondia:
-Vá perguntar para a sua véia!

Era assim o tempo todo,
Mas eu não ligava não,
Sabia que tudo não passava
De uma gozação.

Um dia o meu pai
Pegou meus cadenos para ler.
Veio bufando igual um boi para cima de mim.
Que é isso! Não era isso o que eu queria!
Pudera! O meu caderno só tinha poesia!
Precisava me defender de qualquer jeito.
Chorando me agarrei no seu peito.
Um pouco mais calmo, meu pai falou:
- Vai , filho! Vai em frente Faça só o que você sente.
Eu sempre comentei, eu já sabia
Você nasceu para fazer poesia.
Paulo Odair.
blog, http://pauloodairdapoesia.blogspot.com/
e-mail, paulodapoesia@hotmail.com
tel fixo: 011-4743.1304 (após as 19 horas)
celulares: 011-7234.1382 e 7495.0175 (VIVO)
Cinco livros publicados.


19 janeiro, 2010

sauve

só pra lembrar que ja estão abertas as esqriçõas parao conservatório em ferraz
varios estrumentos teoria e canto

O Show

A noite estava calorosa.
A platéia ansiosa pro início do show. Ginásio lotado.
A banda já está no palco. Entram os dançarinos em seguida a cantora de axé.
Ao refrão da terceira música a cantora se dirige a platéia e diz:
_ Quero vocês comigo. Pulem dessa cadeira, levanta a mãozinha e balança a bundinha.
Não houve reação.
A cantora tentou novamente a participação do público. Convidando todos a desenvolver a coreografia.
_ Levanta da cadeira seus mortos. Mãos pra cima, mexe essa bunda, pula, pula, pula.
Nada da platéia se mexer.
_ Vocês parecem mortos.
A produção do show junto com o empresário através do ponto no ouvido informou a cantora que aquele era um show beneficente e que toda a platéia era de deficientes; cadeirantes,paraplégicos e tetraplégicos

Cansei de você

Pulou da cama e disse não agüentar mais olhar pra ela.
Havia enjoado daquela relação. Estava desgastada.
Chamou-a de enrugada, flácida. Disse não haver maquiagem que desse jeito.
Pegou a faca esquartejou o corpo, botou num saco plástico e deixou fora da casa na lixeira.
Depois voltou ao quarto . Ligou o computador, se conectou a Internet e conheceu Verônica,
Larissa e Jaqueline.
Gostou do que viu na webcam e marcou um encontro no sex shop.
Quando chegou as três estavam lá esperando-o. Mas teria que escolher.
Ao aproximar-se de Verônica apaixonou-se.
Pediu então ao vendedor que a embrulhasse e levou-a para casa jurando amor eterno.

18 janeiro, 2010

Êta vida!

Se formos ligar a tudo
Que falam de nós
Que seremos então?
Melhor não darmos ouvido
A essa voz.

Tem boca por esse mundo
De onde apenas besteira sai.
Mas o que fazer?
Somos seres humanos, racionais,
Cheios de números, CPF, RG
E tantos mais.

É bom tomarmos cuidado,
Ou uma dessas bocas malditas,
Vai sair dizendo por aí,
Que somos todos portadores do HIV.

A vida é assim, bem ou mal,
Vão falar de você, de mim.
Um p.q.p., lá no seu íntimo, pode explodir.
Fazer o quê? São essas as coisas da vida!
Paulo Odair.
blog, HTTP://PAULOODAIRDAPOESIA.BLOGSPOT.COM/
E-MAIL: PAULODAPOESIA@HOTMAIL.COM
CELULARES: 011-7234.1382 E 7495.0175 ( VIVO )
FIXO: 011-4743.1304 ( APÓS AS 19 HORAS )

16 janeiro, 2010

AMANHÃ É TARDE.
Vai, porque amanhã é tarde.
Vai e não faça alarde.
Dê a sua partida.

Não pense em despedida,
Também não chores,
Se a saudade lhe procurar.Saia com a cabeça erguida,
Vai, recomece a sua vida.

Vai, alguém a espera do outro lado.
Recupere o seu tempo perdido,
Vai e não olhe para trás.
Com certeza encontrarás um cantinho
E um alguém, para viver em paz.

A sua luta, vitórias,
Seus fracassos, serão compreendidos.
Vai, porque amanhã é tarde.
Paulo Odair.
blog, http://pauloodairdapoesia.blogspot.com/
e-mail: PAULODAPOESIA@HOTMAIL.COM
CELULARES: 011-7234.1382 E 7495.0175 (VIVO)
FIXO: 011-47433.1304 ( somente após as 19 horas)

Composição

Composição

Minha cabeça ferve!
Milhares de palavras, projetos, poemas, músicas, pessoas, lembranças...
Se misturam nessa caixa
Se encontram, se encaixam
Formando objetos virtuais concretos
Cuja concretude está na minha existência
E a virtualidade no fato de estarem aqui, fervendo!

Poderiam se esvair
Em algum pensamento interrompido
Pela minha própria existência
Mas encontram a eternidade
No ato da composição

Escrevo, registro, existo
O meu sim e o meu não
O que me edifica
O que me agride
Me faz homem, cidadão
Publiciso à vocês em notas
Com o sublime ato da composição.

2010 Promete!!

Olá queridos amigos! Primeiramente gostaria de compartilhar meu contentamento em participar de um grupo tão seleto de escritores. Adorei a forma como me receberam e, confesso, já me sinto em casa. Estou vindo para somar, compartilhar e trocar experiências.


Neste ano que se inicia, teremos muitas páginas em branco para preencher, muitos versos a recitar, muitos concursos para participar, eventos, projeto, sonhos, realizações, muitas brigas, muitas risadas e, no fim, com certeza, teremos muitas histórias para contar.


2010 promete!


Um grande abraço,


Débora Garcia.
SONHA MENINA.
Sonha,menina, sonha,
Sonhar vai fazer você feliz.
Dê asas à sua imaginação,
Sonha que encontrou
Alguém para o seu coração.

Vem sonhar menina, vem,
Sonhe com o mar,
Com uma noite enluarada,
Sonhe com um final de madrugada.
Vem sonhar vem ,menina,
Vem sonhar vem.

Crie na sua imaginação, alguém
Que você tanto tempo procurou
E tinha a certeza que iria encontrar
Para ser feliz e poder namorar.

Ah! como é bom sonhar, menina,
Sonhar é um sinal de esperança,
Aproveite o seu tempo de criança.
Você tem o direito de sonharo que quiser
Aproveite e sonhe, logo será mulher.
Paulo Odair
BLOG, HTTP://PAULOODAIRDAPOESIA.BLOGSPOT.COM/
E-MAIL, PAULODAPOESIA@HOTMAIL.COM
CELULARES: 7234.1382 E 7495.0175 -911-VIVO.
FIXO: 4743.1304 ( SOMENTE APÓS AS 19 HORAS)

IDENTIFICAÇÃO

Entrei na lanchonete e pedi ao balconista um refrigerante.
Ao sentar-me à mesa, notei ser observado por duas mulheres.
O balconista perguntou-me.
_ Vai comer um salgado ?
_ O que tem aí ? respondi
_ Coxinha.
_ Não obrigado. Não como carne de galinha.
De repente as duas mulheres vieram pra cima me intimando, furiosas.
_ E aí, qual é ? Você tá falando da gente ?
_ Não, tô falando da coxinha.

CULTURA POPULAR

Quando eu era criança ,brincava na rua,
Dim,... Mana mula,esconde-esconde e queimada
Pulava o muro pra jogar bola na quadra
Depois saía correndo do guardinha da escola
Eu achava um barato , porque era até saudável
Fui pego pela polícia agora vem me salva.
Me dá um beijo, um abraço e uma salada mista.
Gostava muito de ouvir as estórias que meu avô contava
De almas penadas e até de boi fantasma
Me dava maior medo, realmente me apavorava
Mas eu gostava muito aí, como eu gostava
Homem do saco hoje é pedófilo
Ninguém teme mais personagens folclóricos
Mula sem cabeça, saci, boi tatá
No século XXI perdeu o lugar
Depende de nós a resistência estar presente
Mas o folclore é o imaginário, é um exercício do subconsciente
Ainda bem que tem essa fogueira
Pra gente se esquenta e trocar idéia
Nós fazemos a grande diferença
Literatura e pipoca, resgatando velhas estórias.

NEGRO.
Sou negro, sou negro sim
Sem mágoas , nem rancor
Pela discriminação
Que fazem da minha cor.
Sou negro jovem,
Não fui escravo
Mas sou guerreiro, sou bravo.
Sei o valor que a minha origem tem
Sou negro, sofro o preconceito também.

Um preconceito idiota,
Um racismo sem medir consequências.
Branco, preto, negro, amarelo,
Que importância pode ter uma cor?
O mais importante no ser humano
É a sua dignidade, a bondade,
O respeito, o amor.

Dos livros sei a história de Zumbi dos Palmares,
O grande lider na incessante luta
Para a libertação dos seus irmãos negros,
Que eram pegos, maltratados e humilhados
Pelos senhores de engenho.

Lembro de uma velha fotografia,
Um desenho, não sei bem,
Mostrando o quanto o negro valia.
Isso pode até ter tido um fim,
Mas a discriminação racial
Existe no dia- a- dia.

Sou negro, sou negro
Sou negro sim.
PAULO ODAIR
Dia 20 de novembro- DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA.
BLOG: HTTP //PAULOODAIRDAPOESIA.BLOGSPOT.COM/

E-MAIL: PAULODAPOESIA@HOTMAIL.COM
CELULARES: 7234.1382 E 7495.0175 (DA VIVO-011)
TELEFONE FIXO- 011-4743.1304
ESTE SOU EU.
Na hora do seu desespero,
Do perigo,na hora da dor,
Estou ao seu lado.
Não lhe deixo desamparado,
Estou onde você for.

Você pode blasfemar
Até zombar do meu nome.
No teu caminho você tem a luz.
Eu nesse calvário, ganhei esta cruz,
Fui judiado, crucificado,
Mas quem me maltratou
Por mim foi perdoado.

Você pode estar no leito de um hospital,
Esquecer que eu existo,
Não faz mal,
Do seu médico eu sou a luz.
Ele confia em mim, sou Jesus.

Você vai sair desse leito,
Pode até não entender direito,
Mas foi a mão deste Senhor
Que na sua operação esteve presente,
Em nenhum minuto esteve ausente.

Vocês são meus filhos,
Quase nunca se lembram de mim,
Mas na hora da doença, da dor,
Sou eu este senhor,
Quem, de novo, lhe da a luz.
O meu nome é Jesus.
PAULO ODAIR.
BLOG: HTTP://PAULOODAIRDAPOESIA.BLOGSPOT.COM/
E-MAIL: PAULODAPOESIA@HOTMAIL.COM
CELULARES: 011- 7234.1382 E 7495.0175(DA VIVO)
TELEFONE FIXO: 4743.1304(´somente após as 19 horas)
CREIA EM DEUS, TENHA UM IDEAL NA VIDA. TRABALHE COM HONESTIDADE,
LUTE. VENCER SÓ DEPENDE DE VOÇÊ , E VOCÊ É CAPAZ!

15 janeiro, 2010

PRIMAVERA.
Primavera, verão, outono e inverno,
Quatro estações diferentes.
Mas seja lá a estação que for,
Quero tê-la no meu coração,
Vera, meu único amor.
PAULO ODAIR

CANSEI DE VOCÊ

Pulou da cama e disse não agüentar mais olhar pra ela.
Havia enjoado daquela relação. Estava desgastada.
Chamou-a de enrugada, flácida. Disse não haver maquiagem que desse jeito.
Pegou a faca esquartejou o corpo, botou num saco plástico e deixou fora da casa na lixeira.
Depois voltou ao quarto .
Ligou o computador, se conectou a Internet e conheceu Verônica, Larissa e Jaqueline.
Gostou do que viu na webcam e marcou um encontro no sex shop.
Quando chegou, as três estavam lá esperando-o.
Mas teria que escolher.
Ao aproximar-se de Verônica apaixonou-se.
Pediu então ao vendedor que a embrulhasse e levou-a para casa jurando amor eterno.

14 janeiro, 2010

Reunião Semanal da Associação


Saudações literárias!

Na terça-feira passada (12/01) estivemos juntos novamente para darmos andamento às ideias colocadas no sábado.

Cada um falou sobre o projeto que ficou responsável, surgiram novas propostas e outros já apresentaram resultados.

É assim que a Associação Cultural Literatura no Brasil quer caminhar este ano: trabalhando muito, trocando ideias, incentivando a leitura, fomentando a cultura nos espaços culturais e comunitários, agitando saraus, fazendo arte nas ruas, nas escolas, na vida...

PLANEJAMENTO 2010

Queridos amigos, a Associação Cultural Literatura no Brasil começou 2010 com a corda toda!

Dia 09/01, sábado, aconteceu no Centro Cultural Boa Vista ( Av. Katsutoshi Naito, 957, Jd. Boa Vista, Suzano, SP), a primeira reunião para planejamento do 1º semestre desse ano.

Compareceram 16 pessoas, entre elas Landy, Maria Cristina, Débora, Márcio Sam e eu, agora oficialmente filiados, pois já éramos simpatizantes.

Depois de um animado café da manhã, Sacolinha deu início à reunião exibindo o "Vídeo Literatura", que é um documentário com 8 escritores da Associação interpretando seus próprios textos.

Esse vídeo ficou muito bom e é o primeiro de outros que pretendemos fazer! Foi exibido pela 1ª vez no Pavio da Cultura de dezembro e uma das metas de 2010 é que seja assistido em outros espaços culturais.

Seguem abaixo as imagens...






e ai galéra tamo junto e invorvido é nois

SARAU NO IBIRAPUERA


No dia 24/01, a Associação Literatura no Brasil estará participando de um sarau no Parque do Ibirapuera.

O evento será na Praça da Paz, a partir das 10h.

Para quem vai de condução, a entrada mais próxima é pelo portão 7 da Av. República do Líbano.

De carro, o local mais próximo para estacionar é o portão 8, também pela Av. República do Líbano e é permitido estacionar com cartão zona azul.

Mais informações: 4749-7556

EDITAL PARA OFICINEIROS E ARTE EDUCADORES - PREFEITURA DE SUZANO

Já está no site da Prefeitura de Suzano (www.suzano.sp.gov.br) o edital de credenciamento para vocês criarem projetos de oficinas para trabalhar na Secretaria de Cultura. Acessem e participem.

13 janeiro, 2010

Trocando Ideias

Saudações Literárias a todos e todas.

Segue abaixo livros que serão discutidos nas próximas edições do Trocando Ideias. Evento realizado pela Associação Cultural Literatura no Brasil com parceria da Prefeitura Municipal de Suzano. O Trocando Ideias continua no mesmo local e no mesmo horário. Confiram as datas, programe-se e compareça.

Local: Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Mariconi
Rua Benjamin constant, 682- Centro - Tel: 4747-4180


Colecionador de Pedras – Sérgio Vaz – ( Feveveiro 23/02) - facilitadora: Landy

Intermitências da Morte – José Saramago – (Março 30/03) - facilitador: Sacolinha

3° Título a definir- Fernando Pessoa – (Abril 27/04) - facilitadora: Maria Cristina

Tronco do Ipê – José de Alencar – (Maio 25/05) - facilitadora: Débora

Os escravos – Castro Alves – (Junho 29/06) - facilitador: Francis

O alienista - Machado de Assis – (Julho 27/07) - facilitador: Yoseph

Por que me olha com indiferença?

Porque você me olha com indiferença
Ta com medo de mim? O que fiz pra você?
Tem medo que ocupe seu lugar?
Eu não quero seu otário, pode ficar onde esta.

Negras Raízes fincadas na mente
Feridas e cicatrizes no subconsciente
Tô conquistando meu espaço.
Resgatando meus valores que alguns anos atrás
Ficou perdido no escravismo químico
Quebrei as correntes do vício
Cadernos negros 30 e 32 eu tava lá
Vi a África personalizada naquele lugar,
Decidi sem hesitar com essa negrada me juntar

Ainda bem que existe Quilomboje
Referência na selva pro negro que tá sozinho
Através da literatura descobre seu caminho
Através da escrita mantém a sua auto estima
Assim vou descrevendo minha vida

Fortaleci minha identidade ao colar na Cooperifa
O estômago abastecido com escondidinho
E a mente com diversas poesias jogadas no ar
Ser negro é ter identidade, não só a pele escura
Mas a consciência e alma negra também
Tamu junto Cristina, Sacolinha, Landy
Amigos como esses nunca tive antes

Literatura no Brasil tá marcado no peito
Coração vermelho que cabe todos os membros
Sei que a discriminação existe mas sigo adiante
Minhas influencias são Malcom X e Black Panther.
Você descobriu o outro lado da história
De que não sou inferior a você
Sou descendente de negros africanos
Seqüestrado histórico
Escravizado por vocês e marginalizado
Agora me vendo aqui isso te incomoda,
Te assusta e muito te apavora.
Mas eu não to nem aí, com auto estima sigo meu caminho
Eu sou negrão. Não sou muleque, nem neguinho
Minhas palavras são pancadas na sua cabeça
Meus verbos torpedos na mente pra que não se esqueça
De que existe muitos outros na resistência
Eu sou o Cákis mantendo presença.
Mostrando minha cara preta.

PAVIO DA CULTURA 2010


O Pavio da Cultura acontece tradicionalmente todo 2º sábado de cada mês, mas por estarmos em planejamento, não teremos sessão em Janeiro.

A próxima edição será dia 20 de Fevereiro, às 20h, no Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi (Rua Benjamin Constant, 682, Centro, Suzano, SP).

O homenageado da noite será o escritor Sérgio Vaz, autor do livro "Colecionador de Pedras, entre outros.

Aproveito para lembrar aos membros da Associação que antes do Pavio haverá a reunião mensal, das 17h30 às 19h30, no mesmo local.


Próxima edição