28 junho, 2007

L.B nas escolas

Sábado, às 13h, a Associação Literatura no Brasil irá desenvolver mais um sarau na escola. Dessa vez a escola estadual Morato, na Vila Amorim em Suzano, sediará o evento. Esta atividade faz parte de uma política que consolida de fato a literatura no município de Suzano e região do Alto Tietê.
Logo publicaremos aqui as fotos dos vários saraus que fizemos ao longo desse ano. Aguardem.

05 de Julho

Essa é a capa do primeiro livro que será lançado pela Global editora na Coleção Literatura Periférica. Dia 05 de julho, às 19:30 no CEMUR, Teatro de Taboão da Serra. Mais informações: www.colecionadordepedras.blogspot.com


Novo evento

O Autor na Praça na Biblioteca de Poesia Alceu Amoroso Lima

Com Gerson Conrad (ex-Secos & Molhados), Haroldo Oliveira, Carlinhos Machado, Grupo Lítero-musical Ânima e a Companhia Gotas Líricas.

A noite reúne poesias e textos que viraram músicas conhecidas. Convidados: Gerson Conrad, que musicou o poema Rosa de Hiroshima de Vinícius de Moraes. Conrad apresenta junto com o músico Haroldo Oliveira, o show Brincadeira de Quintal, com participação especial do percussionista Carlinhos Machado. Contaremos com a presença do Grupo Ânima Lítero Musical, o trabalho do grupo consiste em poemas musicados de Manuel Bandeira, Vinicius de Moraes, Gonçalves Dias e outros, além de músicas próprias, integrantes: Ruy (Violão e vocal base), Cássio (vocal), marcos (baixo), Bruno (solo), Janaína (percussão) e Bira (percussão) e da Cia. Gotas Líricas apresentando uma coreografia inspirada na música Bicho de Sete cabeças de Geraldo Azevedo e no Poema de 07 faces de Carlos Drummond de Andrade, essa coreografia faz parte do espetáculo Eis que Morro Drummond do Morro, montado pela companhia em 2006, com a participação de sete crianças e adolescentes em situação de risco social. A Cia. Gotas Líricas já realizou espetáculos inspirados em Cecília Meirelles e Patativa do Assaré. Direção: Carolina Ramos e Gabriel Bueno / Produtora Executiva: Rosi Ribeiro. Cia. Gotas Líricas: Rosi Ribeiro, Dirigente do CACA (Centro de Apoio à Criança e Adolescente)
rosiribeiroarte@gmail.com / Tel. 36985727. Na mesma noite haverá leituras e apresentação de poemas de Cecília Meirelles, Alice Ruiz, Carlos Drummond de Andrade, Solano Trindade, Guimarães Rosa e outros que viraram canção.

No show Brincadeira de Quintal, marcado para as 21h, Gerson Conrad e Haroldo Oliveira unem simplicidade e refinamento, mostram canções da MPB já consagradas e novas composições. Apresentam 19 canções, com a participação especial do baterista e percussionista Carlinhos Machado. Em cena desde 06 de maio o intimista "Brincadeira de Quintal", criado para a VIRADA CULTURAL de 2007, reedita o formato dos cativantes projetos "Seis e Meia" e "Pixinguinha", exibidos nas décadas de 70 a 90, e vem atraindo gentes das mais diversas tribos. Ao final do show, o dueto mistura estilos e eleva a temperatura na toada de "Rosa de Hiroshima", "Saltando de Banda", "Meias de Brechó" e "Salgada Saudade". .

SERVIÇO:
Autor na Praça na Biblioteca – Poemas que viraram canção com o show Brincadeira de quintal
Dia 29 de junho, Sexta-feira, a partir das 19h30 – Entrada Franca
O Show Brincadeira de Quintal começa às 21h
Biblioteca Temática de Poesia Alceu Amoroso Lima - Auditório
Av. Henrique Schaumann, 777 – Pinheiros – SP – Tel. 3082 5023 / 3063 3064
Informações: Edson Lima – Tel. 9586 5577 –
oautornapraca@oautornapraca.com.br

25 junho, 2007

Nova Coleção

E aguardem, na sequência vem: "Guerreira" de Alessandro Buzo e "85 Letras e um Disparo" do Sacolinha. Em setembro tem "De passagem mas não á passeio" da Dinha e "Da Cabula" de Allan da Rosa.

21 junho, 2007

+ um lançamento


Clique no cartaz para visualizar

Vem aí:

GLOBAL EDITORA APRESENTA:

Coleção "Literatura periférica"

Coquetel de lançamento do livro

COLECIONADOR DE PEDRAS, DO POETA SÉRGIO VAZ

DIA 05 de julho (quinta) a partir das 19h30

Apresentações:

Poetas da Cooperifa, Periafricania, Versão Popular, Wésley Noog, Sabedoria de Vida, Carlos Silva, Grupo Espírito de Zumbi (Maculelê e dança Afro), Exposições de Bikes (Magrela´s Bike e Clâmunhão)

Local: Teatro CEMURPraça Nicola Viviléquio s/n Centro (Saindo de Pinheiros no final da Av. Francisco Morato)
Taboão da Serra - SP
Infs. 9342.8687 ou 83585965

Próximos lançamentos: "85 Letras e um Disparo" - Sacolinha e "Guerreira" - Alessandro Buzo

19 junho, 2007

Em Suzano

Cooperifa apresenta sarau literário pela terceira vez em Suzano

Texto: Marcos Cirillo

Com um trabalho desenvolvido desde 2001, em um bar da zona sul de São Paulo, a Cooperativa Cultural da Periferia (Cooperifa) estará em Suzano no dia 23 de junho, às 20h, para apresentar o tradicional sarau literário. A atividade faz parte da programação cultural da Prefeitura de Suzano. Pela terceira vez no município, o projeto conta com a participação de 40 artistas da capital. As apresentações serão realizadas no Centro de Educação e Cultura “Francisco Carlos Moriconi”. A entrada é gratuita para o público.

Durante cerca de duas horas, a cooperativa apresentará ao público suzanense recital de poesias, interpretações de textos, monólogos, esquetes teatrais e shows musicais (MPB, Rap e Cordel).

No ano passado, membros da cooperativa estiveram em Suzano. Segundo o coordenador Literário da Secretaria de Cultura e membro da Cooperifa, Ademiro Alves, o Sacolinha, o público presente teve a oportunidade de conhecer de perto o trabalho desenvolvido na periferia de São Paulo. “Percebi que a platéia ficou entusiasmada com as apresentações. Sem dúvida, este sarau é uma importante ferramenta no combate à violência na periferia. É uma ação cultural que merece respeito”, comentou. Sacolinha espera repetir nesta edição o mesmo sucesso do ano passado. “Tenho certeza que é um momento único, na verdade quem já participou do sarau sabe do que eu estou falando, é mágico, indescritível e inovador”, ressalta.

A Cooperifa lançou em 2004 uma antologia poética com textos dos participantes do sarau. Em 2005, criaram o Prêmio Cooperifa, onde mais de 100 artistas foram contemplados. No ano passado, em parceria com o Instituto Itaú Cultural, a cooperativa produziu um cd de poesias, que contou com a colaboração de 26 poetas do sarau. Ainda em 2006, foi realizado a entrega do II Prêmio Cooperifa para mais de 150 artistas.

“Foi a única forma que achamos de tirar dinheiro do banco sem precisar apontar uma arma”, afirma Sérgio Vaz, um dos organizadores do sarau, em relação à parceria feita com o Instituto Itaú Cultural.

Quando questionado pelo local onde ocorre o sarau, um bar na periferia de São Paulo, ele disse: “O único centro de lazer que a periferia tem é o boteco. Por isso, unimos os soldados da poesia para comungar o que há de mais valoroso no coração desse povo sofrido”, frisa Vaz.

15 junho, 2007

Sesc Consolação

Cartografia Literária

Dias 05, 12 e 19 de julho de 2007.


Literatura no Brasil

S.A.M.P.A

Música e Literatura no Mó – Movimentação Musical

____________________________________

Cartografia Literária propõe um mapeamento dos coletivos literários em atividade na cidade de São Paulo. Procura a fluidez da literatura pelos espaços e formações sociais mais heterogêneos, percorre os caminhos da criação e da reapropriação de textos, da produção periférica, do anonimato e das experimentações literárias de grupos consolidados.

Em sua segunda edição, o evento estende suas linhas cartográficas para as regiões Leste e Oeste de São Paulo, com participação de integrantes do Mó! – Movimentação Musical e do grupo SAMPA, permitindo avanços para a além dos limites geográficos oficiais, com a presença da Associação Cultural Literatura no Brasil, localizada em Suzano. Com mediação do escritor Nelson de Oliveira, representantes dos grupos convidados falam sobre suas experiências literárias e apresentam textos com recursos orais e musicais.

O público pode participar de encontro no Entre Aspas, microfone instalado no Hall de Convivência, com abertura de som a cada 10 minutos. Os leitores, poetas e pensadores da platéia terão 1 minuto para cada intervenção.

Associação Cultural Literatura no Brasil

Criada em 2002, a Associação Cultural Literatura no Brasil tem dois objetivos bem definidos: o incentivo à leitura e a divulgação dos escritores anônimos. O passo inicial foi dado pelo escritor Ademiro Alves, o Sacolinha, somando forças com o grafiteiro e escritor Willian de Lima e a professora e fanzineira Valéria Gíggia. Atualmente o grupo desenvolve atividades como a arrecadação de livros, apoio a bibliotecas comunitárias, realização de saraus em espaços das periferias, debates literários, produção de fanzines e intercâmbio cultural com ONGs e instituições culturais. Para Sacolinha, “a intenção em manter uma entidade voltada para a literatura é de incentivar as pessoas a ler e mostrar outra visão dos livros, contrária àquela que a escola pinta, onde adolescentes são obrigados a ler livros clássicos, de difícil entendimento, e que não têm ligação nenhuma com a época desses alunos”. Após bate-papo, o coletivo apresenta Sarau Performático.

Dia 05/7. Quinta, às 19H30.

SAMPA

O SAMPA (Serviço Ambulante Músico Poético Alternativo) formou-se a partir de experiências em oficinas de poesia onde os participantes se conheceram, com destaque para a oficina de prática poética desenvolvida na Biblioteca Mário de Andrade em 2002, sob coordenação de Lourival Farias Sodré. O grupo surgiu da necessidade de crescimento e experimentação dos escritores mais inquietos e, atualmente, procura divulgar sua produção em revistas, panfletos e meios alternativos em geral. Seus trabalhos estão reunidos nas publicações Versos Versus Versos (2005), Notas Poéticas (2005), Caminhando no Parque (2005) e Poetas da Mario de Andrade (2004), publicados pela Meireles Editorial. Integrantes do coletivo apresentam experimentações de sonoridades nordestinas, literatura de cordel e intervenções poéticas com o grupo Candeeiro Incendiário.

Dia 12/7. quinta, às 19H30.


Música e literatura no Mó! – Movimentação Musical

O Mó! – movimentação musical é uma mostra itinerante, idealizada e produzida para dar força e visibilidade a uma nova e rica produção musical nascida na cidade de São Paulo. São grupos formados por compositores, instrumentistas, intérpretes, arranjadores e escritores que desenvolvem um trabalho autoral pautado pelo ineditismo de formatos, transitando pela música instrumental, a canção, a música eletrônica e também a literatura. Participa do Cartografia Literária uma das vertentes do Mó!, formada por compositores que lidam com música e literatura em formatos variados: da canção à sonorização de textos. Os convidados falam sobre sua relação com a composição e a literatura e apresentam amostras de seus respectivos trabalhos.

Dia 19/7. Quinta, às 19h30.

Ficha Técnica

Escritores, poetas e músicos.

Literatura no Brasil

Ademiro Alves - Sacolinha

D. Elisabete Silva

Francis Gomes

Rejane Barros

Almir Ribeiro

S.A.M.P.A

Carlos Galdino

Devanil Caíres

Elaine Spani

Lourival Farias Sodré

Magnus Castanheira

Música e literatura no Mó! – Movimentação Musical

Manu Maltez

Fábio Barros

Lincoln Antonio

Sandra Ximenez (grupo Axial)

Mediação

Escritor e doutor em Letras pela USP, é autor dos livros Naquela época tínhamos um gato (contos, 1998), Subsolo infinito (romance, 2000), O filho do Crucificado (contos, 2001), A maldição do macho (romance, 2002), Verdades provisórias (ensaios, 2003) e Algum lugar em parte alguma (contos, 2006). Em 2001 organizou a antologia Geração 90: manuscritos de computador e em 2003, Geração 90: os transgressores. Ainda em 2003 editou com Marcelino Freire o número único da revista PS:SP. Atualmente coordena, em várias instituições, oficinas de criação literária para escritores com obras em formação.

Grátis

Local: Convivência do SESC Consolação

Próximos encontros: setembro de 2007.

SP

FLAP 2007: CONTAMINAÇÕES

Blogue: http://flap2007.zip.net

Contato: flap@projetoidentidade.org ou imprensa@projetoidentidade.org

Vídeos: aqui

São Paulo:

29 de junho. Casa das Rosas (Av. Paulista, n° 37)

30 de junho e 1º de julho. Espaço dos Satyros I (Pça. Roosevelt, nº 214)

Rio de Janeiro:

4 e 5 de agosto de 2007 (programação em breve)

Realização: Projeto Identidade

Apoio: O Casulo, Casa das Rosas, Os Satyros & Sebo do Bac

PROPOSTA

Realizada pela primeira vez em 2005, a FLAP! chega à sua 3ª edição. Desde sua concepção, a FLAP! propõe-se a encarar sem reverencialismo a obra literária e seu processo de criação, evitando que a reunião dos membros das mesas se transforme em motivo de espetáculo por receber "celebridades culturais". O evento é gratuito e aberto ao público em geral.

Percorrerá a FLAP! 2007 o tema Contaminações. A idéia é debater as mais variadas fontes de contaminação da literatura hoje. Serão abordadas formas artísticas cujo desenvolvimento está diretamente relacionado com a produção literária atual, mas que, ou são diminuídas como se fossem artes inferiores, ou não têm sua relação com a literatura colocada em destaque. Por Contaminações também será discutida a relação da literatura brasileira com a literatura dos demais países da América Latina. Com a integração na ordem do dia, é preciso entender a complexidade dos muros que dividem o Brasil de seus vizinhos para compreender - e, por que não?, estimular - essa tão nebulosa influência recíproca.

A FLAP! 2007 começará em São Paulo no dia 29 de junho, com uma leitura de poesia contemporânea na Casa das Rosas (Av. Paulista, n° 37). O evento prossegue com debates nos dias 30 de junho e 1º de julho no Espaço dos Satyros I (Pça. Roosevelt, n° 214). Haverá também feira de livros na Pça. Roosevelt durante o final de semana.

No Rio de Janeiro ocorrerá nos dias 4 e 5 de agosto, maiores detalhes em breve.

Assista vídeos sobre a proposta da FLAP!, sobre seu começo e outros no Canal da FLAP no Youtube: www.youtube.com/flap2007

PROGRAMAÇÃO - São Paulo
sujeita a modificações

Sexta-feira, 29 de junho
Aberto para Balanço: Leitura de Poesia Contemporânea

Casa das Rosas (Av. Paulista, nº 37)
Formato: cada poeta lerá poemas de sua autoria e homenageará outros poetas.

19h: Apresentação: Frederico Barbosa
Abertura: Eduardo Lacerda e Thiago Ponce, Projeto Identidade

Alfredo Fréssia (Contador Borges e Fábio Aristimunho Vargas)
Antônio Vicente Pietroforte (Del Candeias e Delmo Montenegro)
Bruna Beber (confirmada)

Cláudio Daniel (Eduardo Jorge e Adriana Zapparoli)
Cláudio Willer (lê amigos)
Dirceu Villa (Ana Rüsche e Ricardo Domeneck)
Fabiano Calixto (Benjamin Prado)
Horácio Costa (César Vallejo e Xavier Villaurrutia)

21h - Intervalo
Lilian Aquino (Andréa Catropa e Heitor Ferraz)
Maiara Gouveia (Cláudia Roquette-Pinto e Rodrigo Petrônio)
Mavot, Cooperifa (Eduardo Lacerda e Sérgio Vaz)
Paulo Ferraz (Donizete Galvão e Fábio Weintraub)
Pedro Tostes (Maloqueiristas: Berimba de Jesus e Caco Pontes)
Ronald Polito (Carlos de Oliveira e Júlio Castañon Guimarães)
Ruy Proença (Antônio Moura, Eucanaã Ferraz e Rubens Rodrigues Torres Filho)
Sérgio Mello (Augusto Silva e Luana Vignon)


Sábado, dia 30 de junho

Espaço dos Satyros I, Pça. Roosevelt, nº 214

[1] 10h às 11:30h - Abre-alas: Contaminações
Mediação: Andréa Catropa, poeta
- Antonio Vicente Pietroforte, escritor e Prof. Dr. Depto. Lingüística, FFLCH-USP
- Glauco Mattoso, poeta
- Anselmo Luis, o Bactéria
- Marcelino Freire, escritor

[2] 13h às 14:30h - Turma do Fundão: A Literatura na Sala de Aula
Mediação: Ivan Antunes, poeta
- Maria Elisa Cevasco, Profa. Dr. Depto. Letras Modernas, FFLCH-USP
- Rodrigo Ciríaco, escritor e educador
- Eduardo Araújo Teixeira, doutor em Estudos Comparados e professor
- Adilson Miguel, editor de literatura juvenil
- Eduardo Lacerda, editor de O Casulo - Jornal de Poesia Contemporânea

[3] 14:30h às 17h - E quem vive disso?
Mediação: Ana Paula Ferraz, jornalista e escritora
- Marcelo Siqueira Ridenti, Prof. Titular de Ciência Política, UNICAMP
- Santiago Nazarian, escritor
- Maria Luíza Mendes Furia, poeta
- Andrea Del Fuego, escritora
- Juliano Pessanha, escritor


Domingo, dia 1º de julho
Espaço dos Satyros I, Pça. Roosevelt, nº 214

[4] 12h às 13:30h - O Além Livro
Mediação: Del Candeias, poeta
- Alberto Guzik, crítico, escritor e dramaturgo
- Lourenço Mutarelli, escritor e cartunista
- Mario Bortolotto, escritor e dramaturgo
- Eduardo Rodrigues, escritor e roterista de quadrinhos

[5] 14:30h às 16h - Influenza: Soy loco por ti America
Mediação: Fabio Aristimunho Vargas
- Vanderley Mendonça, editora Amauta
- Horacio Costa, poeta e Prof. Dr. Depto. Letras Clássicas
- Maria Alzira Brum, tradutora e escritora
- Alfredo Fréssia, poeta e tradutor
- Joca Terron, escritor

OUTRAS INFORMAÇÕES

Inscrições: Para participar da FLAP! não é preciso realizar inscrições prévias, respeitaremos a ordem de chegada do público.

Certificados: quem precisar de certificados deverá preencher ficha de cadastro na abertura dos debates (sábado, 10h). Os certificados serão entregues no encerramento do evento (domingo, 16h). Dúvidas? Escreva para flap@projetoidentidade.org.


RJ

Novos Uivos apresenta:
SARAU ITINERANTE

16 DE JUNHO - sábado, às 18h

SEBO BARATOS DA RIBEIRO

Barata Ribeiro, 564 - Copacabana (Próximo ao Metrô Siqueira Campos)
Entrada: 1kg alimento não-perecível

Poetas: Sylvio Neto
Sergio Geronimo - Flavio Dórea - Jorge Ventura -

Esquetes:
Fau Andrade em "Pra voces que não me conhecem"


Música:
Dida Nascimento (Negril - Kmd5)


Residentes:
Instintiva Lavanda
(Barbarella Jovanholi - Carlitos - Marcio Dias)


.............................


Traga seu poema!!!
Pazzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Sergio Geronimo - Flavio Dórea - Jorge Ventura -


Esquetes:
Fau Andrade em "Pra voces que não me conhecem"


Música:
Dida Nascimento (Negril - Kmd5)


Residentes:
Instintiva Lavanda
(Barbarella Jovanholi - Carlitos - Marcio Dias)


.............................


Traga seu poema!

13 junho, 2007

Jornal da Tarde


Periferia nas letras
Editora Global lança coleção ‘Literatura Periférica’


GEORGIA NICOLAU,

georgia.nicolau@grupoestado.com.br


Antes era sujeição, carência e inferioridade. Hoje, ser periférico está se tornando uma maneira de resistência e afirmação. A exemplo disso, o número de escritores das periferias do Brasil cresce em quantidade e qualidade. Ser da periferia significa pertencimento e identidade. “Sinto-me melhor quando anunciam a minha origem, de onde eu venho e sou”, explicou Sergio Vaz, morador do Taboão da Serra, autor de cinco livros. Vaz e mais quatro autores da periferia paulistana terão livros de sua autoria, todos já escritos em edições independentes, lançados pela Editora Global.
O primeiro livro a sair, no dia 5 de julho no Teatro Municipal de Taboão da Serra, será Colecionador de Pedras, de Vaz, 42 anos, com prefácio do escritor Reginaldo Ferreira da Silva, conhecido como Ferréz. Vaz tem uma longa história de ativista cultural e militante literário. Com sua primeira obra publicada em 1992, ele é um dos criadores do principal evento incentivador da literatura periférica, a Cooperifa (Cooperativa Cultural da Periferia), sarau semanal que acontece no bar do Zé Batidão no Capão Redondo, há mais de seis anos.

Literatura feita da “periferia para o mundo”, como explicou Ademiro Alves, o Sacolinha, 23 anos morador de Suzano. 85 letras e um disparo, segundo livro do autor , faz parte da coleção, reúne contos escritos por ele e traz a apresentação do gaúcho Moacyr Scliar e prefacio feito pelo escritor e colunista do Estado, Ignácio de Loyola Brandão.

Allan da Rosa, morador de Taboão da Serra, assim como Vaz, vai participar com Da Cabula - Istória pa tiatru, dramaturgia que já havia sido editada pelo seu próprio selo, o Edições Toró, através do qual lança outros autores também, com livros feitos artesanalmente e vendidos nas ruas, teatros, cinemas e saraus. Da Cabula conta a história de Dona Filomena da Cabula, camelô, moradora de quarto-cozinha em algum dos intermináveis bairros da periferia da Cidade, que sonha em aprender a ler e escrever. O livro terá prefácio de Zé Celso Martinez.

Também lançado pelo Edições Toró, Maria Nilda Mota de Almeida, a Dinha, 27, lança pela Global seu primeiro livro de poesias De passagem mas não a passeio, com prefácio da escritora carioca Elisa Lucinda. Formada em letras pela USP, Dinha começou a escrever em fanzines literários, os quais produz até hoje. Moradora até o ano passado da favela de Vila Cristina, no bairro Parque Bristol, assim ela se apresenta em seu livro: “Dinha é educadora, mediadora de leitura, fanzineira, mãe da Katrine e representante da literatura produzida nas periferias do Brasil afora.”

Suburbano convicto, Alessandro Buzo também começou escrevendo em fanzines e jornais de bairro. Sua estréia foi um livro sobre a situação precária dos trens que levam ao seu bairro, Itaim Paulista. Depois disso, já escreveu quatro livros, sendo que o último, Guerreira, conta a história de Rose, jovem em busca do amor.

Fonte: Jornal da Tarde

11 junho, 2007

A B C

ALPHARRABIO LIVRARIA E EDITORA LTDA.
Rua Eduardo Monteiro, 151 – Fone 4438-4358, Fax 4992-5225 – Santo André


PROGRAMAÇÃO CULTURAL DA SEMANA

Cineclube
13 de junho (quarta) - 15h
Tema de junho: Carla Camurati & Monique Gardenberg
Um painel da vida de Carlota Joaquina (Marieta Severo), a infanta espanhola que conheceu o príncipe de Portugal (Marco Nanini) com apenas dez anos e se decepcionou com o futuro marido.
Atividade do Cineclube Alpharrabio – Cinéfilos, coordenados pelo prof. Edmundo Epifanio, conversam sobre os mais variados aspectos do cinema. O grupo está em formação e aceita participação de interessados. Agora são quinzenais (primeiras e terceiras quartas do mês)
http://cineclubeemsantoandre.blogspot.com/

Idéias de Encontro (palestra) - 16 de junho (sábado) – 16h
O CENTRO À MARGEM: O TRABALHO NA SOCIEDADE ATUAL
A Palestra do convidado do mês de junho, Tarso de Melo, encerra o ciclo Temas Contemporâneos deste primeiro semestre de 2007, sob o título O centro à margem: o trabalho na sociedade atual
Tarso de Melo é graduado em Direito pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo e mestre em Filosofia do Direito pela Universidade de São Paulo – USP. DE

Este ciclo conta com o Apoio da FAENAC – Faculdade Editora Nacional, que fornece certificado de participação.

Local: Rua Eduardo Monteiro, 151 – Fone 4438-4358, Fax 4992-5225 – Santo André

ENTRADA FRANCA

alpharrabio@alpharrabio.com.br - www.alpharrabio.com.br
Sabia mais sobre a atmosfera cultural do Alpharrabio e seu entorno, visitando o blog:
http://blog.alpharrabio.com.br/

+ U S P +


U S P

Estamos enviando a todos os convidados e participantes do coletivo "OcupAção Afirmativa" a programação da aula/debate para que todos saibam quem estará aqui na USP quinta-feira, 14/06/07. Alguns nomes estão para ser confirmados e teremos isto indicado no cartaz para evitar problemas.
aula/debate:
Samba, Prosa e Poesia: a produção de conhecimento na periferia
data: 14/06/07 - horário: 19h (seguido de sarau das 21h às 23h)
local: Auditório do Conselho Universitário, ao lado da Reitoria Ocupada
observações:
1 - caso haja a reintegração de posse ou desocupação do prédio da Reitoria, a aula será na Faculdade de História ou na Faculdade de Educação, mas todos serão devidamente avisados de qualquer mudança;
2 - Esperamos até segunda-feira enviar um mapa com indicações mais precisas de como chegar no prédio que estamos falando
Convidados:
Cooperifa (Cooperativa de Poetas da Periferia)
Projeto Nosso Samba
Projeto Samba Autêntico
Rappin Hood
Rinaldo Teixeira
Samba da Vela
como será a aula:
Propomos que cada um dos convidados tenha direito de 15 a 20 min de fala. Ao final de todas as falas abriremos uma rodada de 5 perguntas e daremos a oportunidade de cada grupo responder a elas. Cada um tem a liberdade de falar o que acha mais importante a ser dito e de organizar sua parte da aula como achar melhor. O sarau está previsto para começar na seqüência, às 21h, mas é provável que atrase um pouco. A idéia é ter um camarada para tocar o cavaco e um para o violão, para assegurar a harmonia da roda. Entre cada música, achamos cabível a intervenção de um poeta da Cooperifa. Não queremos que o sarau se prolongue muito mais que 23h. Nosso teto é 23h30, porque sabemos que o ônibus acaba e a USP não é no centro da cidade.Teremos disponíveis um surdo, um pandeiro e um tamborim para percussão, ficando a vontade de cada percussionista trazer o que achar necessário para complementar. Estamos na correria de um repique de mão ou de anel, além de uma conga, mas não podemos prometer isso ainda. Já escrevi demais, aguardo a resposta de vcs...
muito axé pra gente
Thiago Molina

08 junho, 2007

Novo texto


CENA LITERÁRIA NA PERIFERIA
Por: Alessandro Buzo
Estava eu passeando pelos blogs dos amigos Ferréz, Sérgio Vaz, Sacolinha e outros. Cara, não dá para negar, a cena literária da periferia (principalmente em SP) não para de crescer. E o melhor de tudo é que o barato não é moda, ler nunca foi moda na periferia, o barato é talento, resistência e protesto. Toda semana tem algum evento ligado a cena literária, ou alguém está lançando um novo livro, ou tem palestra de algum de nós, ou tem encontro literário, sem falar dos saraus, aí os bico num guenta. Outra coisa bacana é que vejo um torcendo pelo outro, um divulgando o que o outro faz, unidos (já disse o Ferréz), como nenhum outro movimento, nem o hip hop é tão unido, infelismente. Imagina 10 anos atrás, quase não existia nada publicado por alguém que é de fato da periferia, hoje são varios independentes, alguns em grandes editoras, outros pelo Selo Edições Toró que é 100% nosso, sem falar na "Coleção Literatura Periférica" que traz 5 livros lançados ainda esse ano pela GLOBAL EDITORA, vamos estar nas livrarias, incomodando os Paulo Coelhos e Harry Pothers da vida. Tudo isso parece um sonho, mas é a realidade, nós estamos transformando a cara da periferia, aos poucos porque ainda tem muita gente alienada pela TV e futebol mercenário, mas de pouco em pouco vamos resgatando um, depois outro. Vi essa semana 50 pessoas do EJA (adultos) ficarem uma hora e meia ouvindo eu falar sobre literatura e como isso mudou minha vida e como isso é importante para todos nós. Depois ainda queriam autografos, disse a eles que aquilo era o que eu fazia nas faculdades com o nome de palestra, cobrando R$ 800,00 para ir, mas que ali (no céu perto de casa), eles podiam chamar de bate papo, porque amanhã ou depois a gente ia se encontrar na condução, na feira, no mercado e eu não era melhor que eles em nada, só cheguei onde estou hoje (que não é grandes coisas), porque acreditei antes de todo mundo no meu talento e faço minhas coisas com profissionalismo, o barato para dar certo tem que ter profissionalismo. Veja só o Sarau da Cooperifa, toda quarta a noite (dia de futebol) e a casa cheia (um bar no extremo sul de SP), disputando horario com a novela da plim plim. Isso é o progresso. E o Sarau do Binho, para chatear é de segunda a noite, também na sul. Em Suzano tem AGENDA LITERÁRIA, pensa isso 10 anos atrás ? E o Ferréz, saiu da Favela Santiago no Capão Redondo, Jd Comercial, para conquistar o mundo, seus livros estão em varios países da Europa. Agora a ONG "Ação Educativa" lança uma Agenda da Periferia, mensal, desde Maio/07, com 10 mil exemplares, distribuição gratuita.
Assim vamos seguindo, cada dia uma luta, mas cada dia uma nova conquista. Ainda em 2007 teremos 3 coletâneas: SUBURBANO CONVICTO - PELAS PERIFERIAS DO BRASIL (org. Buzo), com 12 autores de 7 estados, teremos Rastilho de Polvorá II (dos poetas da Cooperifa), tem ainda coletânea da LITERATURA NO BRASIL de Suzano. Vem aí novos autores lançando, Marcio Batista, Robson Canto e outros. Fora esses manos que já romperam as barreiras e estão de punhos cerrados pro que der e vier, Alessandro Buzo, Ferréz, Sérgio Vaz, Sacolinha, Dinha, Allan da Rosa, Elizandra Souza, Du Guetto, Akin´s Kinte. A gente está unido, produzindo e mostrando que nosso estilo é favela, mas a favela hoje é consciente e não aceita migalhas, queremos nossa fatia do bolo e por sermos a maioria da população (periferia), queremos o pedaço maior. Enquanto isso a elite, os cheio da grana, não sabem o que fazer com a gente, estamos roubando sem arma, o lugar do filho dele e isso lhe parecia impossivel, enquanto estavamos amassados nos transportes coletivos, os seus filhos estavam em caros colegios particulares e depois nas melhores faculdades, como hoje nos levantamos a bandeira da literatura e seus filhos só quer saber de balada eletronica, movido a "doce". Estão cozinhando o celebro e nós no maximo tomando umas brejas e fumando um ligeiro com os covardes. Descobrimos que a caneta vale mais que a escopeta, de oitão na mão, iamos para cadeia e caixão, escrevendo nós estamos escrevendo nossa propria história. Para não precisar mais ser tese de faculdade, rato de laboratório de nenhum boyzinho de olho azul, só quem sobe e desce as ladeiras, cruza seus becos e vielas, sabe como é, se a elite quiser saber, compre nossos livros, mas pru rolê com nóis, seis num vai. Ai o sociólogo, o numerologo, o seilaoquelogomo, diz: - Eles escrevem tudo errado. Desculpem-nos por isso, é que não escrevemos em portugués e sim em favelés, é mais facil que o inglés. Fé em Deus escritores e poetas da periferia, a luta só começou, ainda temos muito que fazer, afinal foram quinhentos anos de escravidão, alienação e não é facil mudar. Mas vamos chegar lá.
Dedico esse texto ao Preto Ghoéz, in memoriam.
Alessandro Buzo é escritor

06 junho, 2007

Sarau cultural

32ª edição do Pavio da Cultura acontece no sábado (9/6)
Por Marcos Cirillo
Promovido pela Prefeitura de Suzano todo segundo sábado do mês, o Pavio da Cultura chega a sua 32° edição como um grande projeto literário do município. Misturando samba, rap, moda de viola, repente, leitura dramática, poesia, dança, literatura de cordel, exibição de filmes, capoeira e muito mais, o projeto será realizado neste sábado (9/6), às 20h, no Centro de Educação e Cultura “Francisco Carlos Moriconi” (Rua Benjamin Constant, 682 – Centro). A entrada é gratuita, e os interessados em participar da atividade devem chegar com 30 minutos de antecedência.
Segundo o coordenador Literário da Secretaria de Cultura de Suzano, Ademiro Alves, o Sacolinha, o sarau recebe todo mês um público diversificado, entre eles artistas, escritores, poetas, professores, inclusive de outras cidades. “É comum recebermos aqui pessoas das cidades vizinhas do Alto Tietê e ABC, e também da capital. Elas geralmente são de Santo Amaro, Capão Redondo, Heliópolis”, destaca Sacolinha.
Como nas edições anteriores, em que um autor é destaque no projeto, desta vez será prestada uma homenagem ao escritor João Ubaldo Ribeiro. “O objetivo é fazer com que o nosso público conheça as obras dos grandes autores brasileiros”, comenta o coordenador. Outras informações pelo telefone 4747-4180.
______________________________
III Concurso Literário de Suzano
Os interessados em participar do III Concurso Literário de Suzano têm até o dia 12 de junho, às 17h, para inscrever seus trabalhos. O regulamento deve ser retirado na Secretaria de Cultura, no sítio da Prefeitura de Suzano www.suzano.sp.gov.br/agendacultural ou no blog www.literaturanobrasil.blogspot.com. Além de premiação em dinheiro para os três primeiros colocados de cada categoria, serão publicados os 20 melhores textos na terceira edição da revista Trajetória Literária.

04 junho, 2007

Anote na agenda

Agenda Cultural da Periferia - Junho
Literatura - Suzano


Arte na Rua
2, 9, 16, 23 e 30/6 – 10h às 17h
Exposição de quadros e livros ao ar livre, colocando à disposição da população grandes obras de arte.
Realização: Associação dos Artistas Visuais e Plásticos de Suzano (ASAVP) e Associação Cultural Literatura no Brasil
Local: Esquina das ruas Benjamin Constant e 27 de Outubro, Centro, Suzano.
GRATUITO


Pavio da Cultura
9/6 – 20h
Sarau cultural que mistura samba, rap, leitura dramática, poesia e muito mais. Todos os interessados podem participar da atividade, basta chegar com meia hora de antecedência. Será homenageado nesta edição o escritor João Ubaldo Ribeiro.
Local: Centro Cultural de Suzano
Realização: Associação Literatura no Brasil e Secretaria de Cultura de Suzano
GRATUITO


III Concurso Literário de Suzano
Inscrições: até 12/6 – 9h às 17h
Os interessados devem retirar o regulamento na Secretaria de Cultura, no sítio da Prefeitura de Suzano:
www.suzano.sp.gov.br/agendacultural ou no blog: www.literaturanobrasil.blogspot.com
Realização: Associação Literatura no Brasil e Secretaria de Cultura de Suzano
GRATUITO


Sarau na Escola
23/6 - 11h
Sarau na escola é uma atividade de incentivo á leitura e formação de leitores desenvolvida pela Associação Cultural Literatura no Brasil que visita duas escolas por mês.
Realização: Associação Cultural Literatura no Brasil
Local: Escola Tokuzo Terazaki, Casa Branca, Suzano, SP.
GRATUITO


Sarau da Cooperifa em Suzano
23/6 – 20h
A Cooperativa Cultural da Periferia (Cooperifa) desenvolve desde 2001 um sarau às quartas-feiras, a partir das 21h, dentro de um bar na periferia da zona sul de São Paulo. Em junho de 2006, a Cooperifa esteve em Suzano desenvolvendo seu trabalho. Desta vez, a terceira edição do sarau contará com a participação de mais de 40 artistas.
Local: Centro Cultural de Suzano
Realização: Associação Literatura no Brasil e Secretaria de Cultura de Suzano
GRATUITO

Trocando Idéias
26/6 – 20h
Uma vez por mês a Associação Cultural Literatura no Brasil promove um debate sobre uma obra brasileira. Desta vez, o livro em pauta será “Romanceiro da Inconfidência”, de Cecília Meireles. A atividade recebe apoio da Secretaria de Cultura de Suzano.
Facilitadores: Paulo Odair, poeta e Elizabeth Silva, escritora
Realização: Associação Cultural Literatura no Brasil
Local: Centro Cultural de Suzano
GRATUITO


Pavio da Cultura - sessão extra
30/6 – 16h às 18h
Sarau Cultural que mistura samba, rap, leitura dramática, poesia e muito mais.
Local: Centro Cultural de Palmeiras
Realização: Associação Literatura no Brasil e Secretaria de Cultura de Suzano
GRATUITO


Livro "85 Letras e um Disparo"
Muita gente ainda não leu o livro "85 Letras e um Disparo" do escritor Sacolinha, que tem prefácio do Moacyr Scliar (Academia Brasileira de Letras), ótima qualidade editorial e segundo a crítica é o livro de contos mais contundente dos últimos tempos. Sem contar que já está sendo estudado em três universidades e em menos de três meses de lançamento ganhou dois prêmios.
Tá esperando o quê? Custa só R$ 14,90. Envie um e-mail para:
sacolagraduado@gmail.com

INFORMAÇÕES: (11) 4747-4180 / (11) 8325-2368

Endereços:
Centro Cultural de Suzano
Rua Benjamin Constant, 682
Centro - Suzano – SP

Centro Cultural de Palmeiras
Rua Crispin Adelino Cardoso, 42
Vila Júlia - Palmeiras - Suzano - SP

Aja Sarau

Sarau na rua Darwin

Pela evolução da arte!
Terça-feira, 05/06, rola mais um sarau litero-musical, no Paidéia – Espaço dos Atores.
A galera que já foi até lá nos saraus anteriores, curtiu e em sua maioria, têm voltado .
Quem ainda não foi, tá vacilando!
O ambiente é descontraído e sempre se arruma espaço pra quem quer mandar uma poesia, de autoria própia ou de um autor que curta, cantar, dançar, representar, enfim, se expressar através da arte, seja ela qual for.
Então te esperamos lá, vc ainda não foi!
Estamos sentindo sua falta!

Paidéia – Espaço dos Atores
Rua Darwin 131 (ao lado do Shoping Boa Vista)
Santo Amaro.
Das 20h ás 22h30 – Gratuito

03 junho, 2007

Novos eventos

O AUTOR NA PRAÇA na Biblioteca Temática de Poesia Alceu Amoroso Lima

Apresenta

Noite pelo Dia Mundial do Meio ambiente e dia da Ecologia e lançamento da revista Não Funciona nº 8.

leituras, performances poético-teatrais, apresentações musicais, exibição de vídeos e algo mais.

O projeto O Autor na Praça acontece desde 1999, no Espaço Plínio Marcos, tenda na Feira de Artes da Praça Benedito Calixto, e em diversos eventos na grande São Paulo, reunindo escritores, poetas, cartunistas, músicos e outros artistas. Tendo como ponto central a literatura e agregando outras formas de manifestações artísticas, o projeto ocupará a Biblioteca, promovendo lançamentos de livros, recitais, apresentações musicais etc.
Dias 1, 15, 22 e 29 de junho, sextas, às 19h30, no auditório.

Por conta do dia mundial do Meio Ambiente e o Dia da Ecologia (5 de junho), teremos atividades e atrações relacionadas ao tema. Haverá leituras de poemas, textos e trecho da peça S.O.S... Os Senhores Mesquinhos Avarentos de tudo estão devorando a Mãe Natureza do dramaturgo e escritor Austregésilo Carrano Bueno e apresentação musical com a Banda Tambores da Serra. Na Ocasião será lançado o número 8 da Revista Não Funciona, publicada pelo Coletivo Poesia Maloqueirista, com incentivo do VAI. Veja a programação e informações abaixo.

SERVIÇO - O Autor na Praça na Biblioteca - Evento pelo Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia
Sexta-Feira, dia 01 de junho, a partir das 19h30h - Entrada Franca
Biblioteca Temática de Poesia Alceu Amoroso Lima - Auditório
Av. Henrique Schaumann, 777 - Pinheiros - SP - Tel. 3082 5023 / 3063 3064
Informações: Edson Lima - Tel. 9586 5577 -
oautornapraca@oautornapraca.com.br
Parcerias e Apoio: Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas, Max Design, Jornal da Praça, Cantinho Português, Bar do Jeová e TV Tupinikim (www.tvtupibikim.com.br).

PROGRAMAÇÃO

19h30 - Exbição do Vídeo Carta da Terra e lançamento da Revista Não Funciona nº 8
20h00 - Leituras de Poemas e Textos
20h15 - Exibição do vídeo Carta das Responsabilidades Humanas - Produzido pelo Fórum Global que incluiu 13 países. O vídeo apóia e sugere adesão de uma nova visão a carta dos direitos humanos da ONU
20h30 - Apresentação do Prof. Tan Tan, interpretado pelo ator Pariát
20h50 - Apresentação musical do rapper Jairo Rodrigues, integrante do Periafricania e COOPERIFA
21h00 - Exibição de Vídeo e depoimento de Mariana Orlow, militante da Agenda 21
21h40 - Banda Tambores da Serra, apresentando músicas de repertório autoral
Durante o evento haverá intervenções poéticas do Coletivo Poesia Maloqueirista, com Aline Binns, Berimba de Jesus, Caco Pontes e Pedro Tostes